6 de December de 2021

NOTICIAS

França suspendeu temporariamente 3.000 trabalhadores não vacinados

França suspendeu temporariamente 3.000 trabalhadores não vacinados

Paris, 16 de set (Prensa Latina) O ministro da Saúde da França, Olivier Véran, anunciou hoje a suspensão temporária de cerca de três mil trabalhadores do setor saúde, por não apresentarem o certificado de vacinação contra a Covid-19.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Ontem entrou em vigor neste país uma regra que exige a vacinação de todo o pessoal dos estabelecimentos sociais e de saúde do país, o que provocou a perda do trabalho de cerca de três mil pessoas que ainda não tinham administrado o antídoto, a quem se juntaram algumas dezenas de demissões, acrescentou o chefe do setor em declarações ao canal RTL.

Trata-se de um coletivo de 2,7 milhões de colaboradores, mas a continuidade do atendimento está garantida, disse Véran.

No momento, essas suspensões são temporárias e afetam principalmente o pessoal dos serviços de apoio em hospitais, lares de idosos, cuidadores particulares, auxiliares de domicílio, bombeiros e motoristas de ambulância.

Muitos deles decidiram se vacinar, visto que a obrigatoriedade era uma realidade, disse Véran, mas quem não comprovar que tomou a primeira dose ou que passou recentemente a doença não poderá continuar exercendo suas atividades, de acordo com a legislação.

Dados do French Public Health (SpF) indicam que 89,3% dos funcionários empregados em residências para idosos dependentes receberam pelo menos uma dose da vacina até 12 de setembro.

rgh / acm / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.