3 de December de 2021

NOTICIAS

Declaração da Cúpula do Brics expressa preocupação com o Afeganistão

Declaração da Cúpula do Brics expressa preocupação com o Afeganistão

Nova Deli, 9 set (Prensa Latina) A declaração de Deli da 13ª cúpula do grupo Brics, que compreende Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, expressou hoje preocupação com a situação no Afeganistão e a necessidade de abordar sua situação humanitária.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O primeiro-ministro indiano Narendra Modi presidiu na quinta-feira a reunião virtual do Brics, que compreende os cinco maiores países em desenvolvimento do mundo.

A reunião contou com a presença dos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, da República Popular da China, Xi Jinping, da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e do Brasil, Jair Bolsonaro, via videoconferência.

O documento conjunto apelava para a resolução da situação afegã por meios pacíficos e sublinhava a necessidade de contribuir para promover um diálogo inclusivo para garantir a estabilidade, a paz civil, a lei e a ordem no país da Ásia Central.

Condenou também os ataques terroristas perto do aeroporto internacional de Cabul, que causaram inúmeros mortos e feridos.

Além disso, a prioridade da luta contra o terrorismo e a prevenção das tentativas das organizações terroristas de utilizar o solo afegão para ataques contra outros países, bem como contra o tráfico de drogas, foi sublinhada.

A necessidade de defender os direitos humanos, incluindo os das mulheres, crianças e minorias afegãs, foi enfatizada.

Enquanto isso, o grupo se comprometeu a promover um sistema internacional multipolar mais inclusivo, equitativo e representativo, com a ONU em seu centro.

Os membros da Brics observaram que a pandemia de Covid-19 está causando danos políticos, econômicos e sociais globais e pediram uma melhor preparação e cooperação para combater este desafio sanitário e sublinharam a necessidade de um trabalho conjunto.

Reconheceu que a produção de vacinas proporciona a melhor esperança para superar a pandemia e alertou sobre a desigualdade no acesso a vacinas, diagnósticos e terapias, especialmente para as populações mais pobres e mais vulneráveis do mundo.

Apoiou o progresso no estabelecimento de um Sistema Integrado de Alerta Precoce Brics para a prevenção de riscos de doenças infecciosas em massa.

Reafirmou o apoio a um sistema comercial multilateral transparente, baseado em regras, aberto, inclusivo e não discriminatório, com a Organização Mundial do Comércio em seu núcleo.

Chamado a fortalecer o sistema de controle de armas, tratados e acordos de desarmamento e não-proliferação para manter a paz e a segurança internacionais.

Reafirmou o compromisso com os princípios da não-interferência nos assuntos internos dos Estados e que todos os conflitos devem ser resolvidos por meios pacíficos e esforços políticos e diplomáticos, de acordo com o direito internacional.

Os países Brics observaram com preocupação que a pandemia inverteu anos de progresso em matéria de pobreza, fome, saúde, educação, mudança climática, acesso à água potável e proteção ambiental, afetando particularmente os mais pobres e mais vulneráveis do mundo.

mem/abm/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.