Opinión

Por Laura Bécquer Paseiro *

La Paz (Prensa Latina) Foram os chamados governos progressistas em países como Argentina, Equador ou Brasil uma verdadeira alternativa cujo ciclo chega ao seu fim?


Por Laura Bécquer Paseiro *

La Paz (Prensa Latina) Foram os chamados governos progressistas em países como Argentina, Equador ou Brasil uma verdadeira alternativa cujo ciclo chega ao seu fim?


Caracas (Prensa Latina) A tentativa de magnicidio ocorrida na Venezuela em 4 de agosto faz parte dos planos para uma intervenção estrangeira, repetidos obstinadamente pelos Estados Unidos e a extrema direita contra este país.


Por Alberto Salazar

Hanoi (PL) A guerra do Vietnã acabou há 43 anos, mas, ainda o país trabalha na identificação de centenas de milhares de soldados cujas famílias não conseguiram dar-lhes um último adeus.


Ramallah, (Prensa Latina) O hospital Rantisi, localizado no território palestino da Faixa de Gaza, anunciou no início desta semana a suspensão do tratamento aos pacientes com câncer por falta de medicamentos.


Por Fausto Triana

Santiago do Chile, 14 ago (Prensa Latina) O Museu da Memória e dos Direitos Humanos no Chile é uma espécie de templo sagrado para a imensa maioria da população, algo que desconheceu o fracassado ministro de Cultura Mauricio Rojas.


Buenos Aires, 14 ago (Prensa Latina) Em um conflito que se já estende por mais de um mês e meio, os trabalhadores da Télam seguem em luta pelos 357 colegas demitidos enquanto o serviço dessa agência estatal argentina continua interrompido.


Addis Abeba (PL) Ainda que é um fato hoje que África experimentou um enorme desenvolvimento no último meio século, os maiores níveis de pobreza do mundo se seguem registrando em algumas das regiões do continente.


Por Fausto Triana

Santiago do Chile, 9 ago (Prensa Latina) Recordarei pelo resto de minha vida: um relógio parado às 11:02 am, a hora em que explodiu a bomba atômica em Nagasaki, Japão, em 9 de agosto de 1945.


Por Carmen Esquivel

Havana (PL) Masaya, Managua, Estelí e outras cidades da Nicarágua enfrentam desde meados de abril uma escalada de violência que tem muita similitude com esquemas desestabilizadores direcionados desde o exterior e aplicados já noutros países, como é o caso da Venezuela.


Por Luisa María González

Bruxelas (PL) Face desafios globais como, consolidar o multilateralismo e propiciar um comércio justo, a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) e a União Européia (UE) decidiram unir forças apoiadas em valores e princípios compartilhados.