Bolivia

La Paz, 20 jan (Prensa Latina) A consolidação da unidade do Movimento ao Socialismo (MAS) contrasta hoje com as richas eleitorais que dividem o mosaico de forças que apoiaram o golpe e levaram à renúncia do presidente Evo Morales.


La Paz, 20 jan (Prensa Latina) A consolidação da unidade do Movimento ao Socialismo (MAS) contrasta hoje com as richas eleitorais que dividem o mosaico de forças que apoiaram o golpe e levaram à renúncia do presidente Evo Morales.


La Paz, 18 de janeiro (Prensa Latina) A rejeição do envio de 70 mil soldados e policiais para tomar La Paz, a cidade vizinha de El Alto e as outras 11 capitais departamentais, tende a se intensificar hoje na Bolívia, dada a possível repressão de Protestos sociais


La Paz, 16 jan (Prensa Latina) Organizações sociais na Bolívia repudiam hoje a decisão do Tribunal Constitucional Plurinacional de ampliar o mandato da autoproclamada presidenta Jeanine Áñez, até a instalação do novo governo depois das eleições de 3 de maio.


La Paz, 12 de janeiro (Prensa Latina) O Movimento ao Socialismo (MAS) parece recuperar a iniciativa, após confirmar a retomada dos protestos anti-golpe desde 20 de janeiro e aprovar o parlamento, onde tem maioria absoluta, uma lei contra a repressão predominante.


Buenos Aires, 29 de dezembro (Prensa Latina) O presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, se reúne hoje nesta capital com líderes do partido Movimento pelo Socialismo (MAS) para definir detalhes da próxima campanha eleitoral no país andino.


México, 25 de dezembro (Prensa Latina) No caso do cerco policial à embaixada mexicana em La Paz, Bolívia, houve uma situação que viola o direito internacional, afirmou hoje o presidente Andrés Manuel López Obrador.


La Paz, 21 dez (Prensa Latina) A perseguição política contra ex-integrantes do executivo de Evo Morales, pelo governo de facto instalado na Bolívia após o golpe de Estado de faz mais de um mês, continua mostrando hoje seu lado mais escuro.


La Paz, 20 dez (Prensa Latina) Os sete membros do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) da Bolívia estarão no cargo hoje, com a tarefa de convocar novas eleições logo após o golpe de estado de 10 de novembro.


La Paz, 17 dez (Prensa Latina) As entrevistas dos 367 candidatos habilitados para vogais do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de Bolívia concluirão hoje tendo em vista as eleições gerais de 2020 depois do golpe de Estado contra Evo Morales.