19 de July de 2024
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Cuba evoca descoberta dos restos mortais de Che

cuba-evoca-descoberta-dos-restos-mortais-de-che

Cuba evoca descoberta dos restos mortais de Che

Havana, 28 jun (Prensa Latina) Cuba comemora hoje o 27º aniversário da descoberta dos restos mortais do guerrilheiro cubano argentino Ernesto Che Guevara, acontecimento considerado um marco da ciência cubana e um símbolo de vitória.

Em 28 de junho de 1997, os corpos de Che e de outros seis combatentes foram encontrados na pista de um aeroporto da cidade de Vallegrande, Bolívia, no local onde 30 anos antes foi assassinado por militares daquele país.

A busca foi acionada em novembro de 1995, após as declarações do soldado Mario Vargas Salinas, ex-oficial de alta patente das Forças Armadas Bolivianas, que confessou conhecer a localização dos restos mortais de Che.

O líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro, nomeou o doutor em Ciências Médicas, Jorge González, então diretor do Instituto de Medicina Legal de Havana, para liderar a busca científica, que teve que ser realizada sob múltiplas pressões devido ao seu simbolismo.

Um dia depois de o governo boliviano ter dado 48 horas aos cubanos para terminar, ocorreu a descoberta.

Aderidos aos restos mortais de Che, foi encontrada parte de sua jaqueta verde oliva e também pedaços do cinto de couro que ele usava no dia em que foi assassinado.

A compilação de décadas de informações e testemunhos de pesquisadores cubanos e de outras nacionalidades foi fundamental e facilitou o trabalho de geólogos, antropólogos forenses, biólogos, geofísicos e outros estudiosos cubanos de ciências sociais de 15 instituições, que trabalhavam na busca.

Sob custódia, os restos mortais foram estudados em solo boliviano e submetidos a numerosos testes de identificação, e em 12 de julho de 1997 chegaram a Havana, onde foram recebidos com honras e respeito.

Ao chegarem, Aleida Guevara, filha de Che, disse: “Hoje seus restos mortais chegam até nós, mas não chegam derrotados; vêm convertidos em heróis, eternamente jovens, valentes, fortes, ousados, sempre estarão vivos com seus filhos, no povo”.

Toda uma geração de cubanos ficou marcada pelas imagens da chegada dos caixões ao aeroporto militar de San Antonio de los Baños e sua posterior transferência para o mausoléu da cidade de Santa Clara, no centro de Cuba, onde Che lutou contra um das batalhas mais importantes da guerra de libertação na ilha.

Milhares de pessoas visitam anualmente o espaço, que também abriga documentos, fotos e peças históricas relacionadas à vida e obra do homem também conhecido como Guerrilha Heróica.

rgh/ebe/ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.

EDICIONES