18 de April de 2024
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

China rejeita rivalidade e defende cooperação comercial com os EUA

China rejeita rivalidade e defende cooperação comercial com os EUA

Beijing, 29 fev (Prensa Latina) O primeiro-ministro chinês, Li Qiang, insistiu em cooperar em vez de rivalizar durante uma reunião com empresários da Câmara de Comércio dos Estados Unidos, informou hoje o Ministério de Relações Exteriores.

Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros, o chefe do Governo sublinhou que as economias de ambas as partes são muito complementares, com interesses profundamente integrados.

Da mesma forma, defendeu o fortalecimento da colaboração económica e comercial durante a conversa com a presidente e diretora executiva daquela entidade norte-americana, Suzanne Clark.

“A China continuará a esforçar-se para criar um ambiente de negócios de primeira classe e fornecer mais apoio e conveniência às empresas estrangeiras, incluindo as americanas, que queiram investir e fazer negócios”, acrescentou Li.

O primeiro-ministro lembrou que “desacoplar e quebrar cadeias” não é do interesse fundamental de ambas as partes e “só causará enormes perdas às economias e ao desenvolvimento global dos dois países”.

Por sua vez, Clark disse que a relação entre os Estados Unidos e a China é extremamente importante.

“Estou satisfeito que os dois chefes de Estado tenham mantido uma reunião frutuosa em São Francisco e que as relações entre os dois países estejam a mostrar um impulso para melhorar”, disse ele.

A diretiva expressou a vontade da Câmara de Comércio de construir pontes, realizar comunicações e intercâmbios construtivos com Beijing e assim aprofundar os laços económico-comerciais.

A reunião ocorre uma semana depois de a Casa Branca ter anunciado novas restrições comerciais a 93 entidades da Rússia, China e cinco outras nações por alegadamente apoiarem a operação militar de Moscou na Ucrânia.

Beijing descreveu as sanções unilaterais de Washington como coerção económica e extraterritorialidade.

O Ministério do Comércio afirmou que as ações de Washington prejudicam as normas internacionais e a ordem económica, ao mesmo tempo que afetam a segurança e a estabilidade das cadeias de abastecimento globais.

jf/idm / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.

EDICIONES