8 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Cuba levanta diariamente uma obra de justiça social

Cuba levanta diariamente uma obra de justiça social

Por Yoel Almaguer de Armas
Havana, 27 jul (Prensa Latina) O bloqueio estadunidense limita o desenvolvimento dos direitos humanos do povo cubano, porém, este país levanta diariamente um trabalho de justiça social, reconhecido no mundo.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Por mais de 60 anos, esta política genocida encorajou demonstrações de solidariedade e humanismo para com os cubanos e, como disse o presidente Miguel Díaz-Canel em seu discurso para o Dia da Rebelião Nacional, “o bloqueio hoje é a melhor prova de que o socialismo funciona.

Na praça da província meridional de Cienfuegos, palco do ato central para o 69º aniversário do assalto ao quartel de Moncada e Carlos Manuel de Céspedes, ele clamou por fazer um país melhor a partir das comunidades que unem cada revolucionário.

Suas palavras, cheias de gratidão e respeito para com os jovens de 26 de julho de 1953, tinham também uma mensagem para as gerações atuais, que têm a responsabilidade de que “se eles puderam, nós podemos”.

Ele também exortou a juventude cubana a atacar as fortalezas da ineficiência econômica, burocracia, insensibilidade, ódio para construir a possível prosperidade que a nação merece.

O passado não pode ser o presente, sentenciou Díaz-Canel perante os mais de 10 mil Cienfuegos que representaram a província no dia anterior para a data nacional. E voltou a destacar o trabalho da juventude na preservação do legado histórico, das datas, dos símbolos, dos lugares, dos homens e mulheres que na época forjaram o país.

Um dos textos essenciais é “A história me absorverá”, uma declaração de autodefesa do líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro, o documento que o levou de acusado a acusador, o testemunho dos eventos simultâneos ocorridos em 5 e 15 da manhã na cidade de Bayamo e na província oriental de Santiago de Cuba.

É o julgamento em que expôs aos magistrados as mentiras do ditador Fulgêncio Batista e os atos de confinamento solitário contra ele na prisão de Isla de Pinos

É também o horror contra o patriota Abel Santamaría, a coragem de sua irmã Haydee e Melva Hernández, ambas heroínas desse feito

É também a história da participação de jovens altruístas dispostos a participar dessas ações pelo fato de eliminar injustiças, calamidades e atrasos perpetrados pelo governo Batista.

Sessenta e seis dias após os acontecimentos de Moncada, Fidel disse no tribunal: “Quanto a mim, sei que a prisão será dura como nunca foi para ninguém, cheia de ameaças, crueldade vil e covarde, mas não temo, assim como não temo a fúria do tirano miserável que tirou a vida de setenta de meus irmãos. Condene-me, não importa, a História me absolverá.”

26 de julho ensinou como transformar reveses em vitórias, e essa data mostrou que os mortos heroicos não caíram em vão, mas sim sinalizaram o dever de seguir em frente.

As tentativas de dominação de sucessivos governos estadunidenses contra Cuba são atos cotidianos que se materializam na política unilateral de bloqueio. Essa luta vai continuar, reiterou em várias ocasiões o presidente cubano, e diante de tal pesadelo de mais de sessenta anos, assegurou “fazer nós mesmos um país melhor”, inspirado pela juventude que buscava paz, tranquilidade e vitória no Centenário do Apóstolo, José Martí.

ode/yaa/ml

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.