14 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Alerta de crise na saúde pública britânica por falta de pessoal

Reino Unido, alerta, crisis, salud, pública, falta, personal

Alerta de crise na saúde pública britânica por falta de pessoal

Londres, 25 jul (Prensa Latina) O Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS) enfrenta a pior crise de falta de pessoal de sua história, mas o governo carece de planos críveis para resolver o problema situação, alertou hoje uma comissão parlamentar.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com um relatório divulgado na segunda-feira pelo comitê multipartidário de Saúde e Assistência Social, a Inglaterra precisa de 12.000 médicos e mais de 50.000 enfermeiras e parteiras para preencher as vagas.

A falta de pessoal persistente no NHS representa um risco muito sério para a segurança dos pacientes e dos próprios trabalhadores do NHS, tanto para tratamento médico de rotina quanto para emergências, alertou o estudo.

O texto aponta ainda que, além de aumentar os custos, uma vez que os pacientes são atendidos quando já são muito graves, o mais deprimente para a equipe da primeira linha de atendimento é a ausência de uma estratégia crível por parte do governo para resolver o problema.

O resultado é que a força de trabalho está esgotada e muitos estão pensando em sair, e se isso acontecer haverá ainda mais pressão sobre seus colegas, acrescentou.

Na opinião dos membros da comissão parlamentar, o Ministério das Receitas e Alfândegas deve ser mais pró-ativo na aplicação do salário-mínimo, pelo facto de cerca de 17 mil assistentes sociais receberem menos do que a taxa básica legal de 9,50 libras esterlinas (US$ 11,43) por hora.

A diretora do English College of Nursing, Patricia Marquis, congratulou-se com a publicação do estudo e considerou que a conclusão de que a crise de pessoal coloca em risco a segurança dos doentes e dos trabalhadores de saúde deve obrigar os ministros a entrar em ação.

Christina McAnea, secretária-geral do sindicato que agrupa os funcionários do setor público de saúde, culpou as autoridades pelo êxodo de carregadores, assistentes e outros funcionários do NHS por não pagarem um salário que os ajude a enfrentar a inflação.

O governo teve anos para melhorar a força de trabalho, mas fez pouco, disse ele.

O Ministério da Saúde e Assistência Social garantiu através de um dos seus porta-vozes que está a ser feito um trabalho para resolver a crise de pessoal, e que este ano foram contratados mais quatro mil médicos e cerca de 10 mil enfermeiros do que em 2020.

jf/nm/ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.