8 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Israel inscreve terras em Jerusalém com fundos para palestinos

israel-asentamientos3

Israel inscreve terras em Jerusalém com fundos para palestinos

Tel Aviv, 27 jun (Prensa Latina) As autoridades israelenses registraram terras em nome de colonos judeus na área ocupada de Jerusalém Oriental com fundos supostamente destinados a melhorar a qualidade de vida dos moradores palestinos, denunciou hoje o jornal Haaretz.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O jornal israelense destacou que uma dessas áreas fica ao lado da Esplanada das Mesquitas ou Monte do Templo, local sagrado para muçulmanos e judeus, o que pode desencadear protestos.

“O terreno em questão… está sendo registrado com fundos do governo destinados a reduzir as disparidades econômicas e melhorar a qualidade de vida dos moradores palestinos de Jerusalém”, ressaltou.

O registro supostamente deveria beneficiar os palestinos, mas, na verdade, é usado pelo governo de forma cínica para roubar suas terras para os colonos, disse Gal Yanovsky, da organização de direitos humanos Ir Amin.

Nos últimos dois anos, o responsável pelo registo predial em Jerusalém, David Rotenberg, iniciou o processo de vários lotes na zona leste da cidade, o que gerou questionamentos e questionamentos de grupos de direitos humanos, acrescentou o jornal. Como exemplo, ele cita o caso do bairro Sheikh Jarrah, habitado quase em sua maioria por palestinos e palco de violentos confrontos após inúmeras tentativas de despejo.

Lá o processo foi concluído e “quase toda a terra foi registrada em nome de judeus”, disse ele.

O Haaretz alertou que essa estratégia começou em outros bairros de Jerusalém Oriental, ocupados pelas forças militares de Israel na guerra de 1967.

Tudo isso está sendo realizado com fundos originalmente destinados a “criar um futuro melhor para os moradores da cidade oriental”, conforme descrito pelo Ministério de Assuntos e Patrimônio de Jerusalém, disse.

O jornal lembrou que as autoridades de Tel Aviv pararam de registrar terras na parte leste da cidade após o conflito. Agora, mais de 90% das terras em Jerusalém Oriental permanecem sem registro, favorecendo a expropriação.

Isso se deve, destacou, ao fato de os palestinos evitarem as autoridades e legalizarem seus documentos por medo de que seus lotes lhes sejam retirados sob qualquer pretexto.

Sob a disputada Lei de Propriedade do Absentee de 1950, Tel Aviv confisca a terra de milhares de palestinos que foram expulsos ou vivem em um país “inimigo”.

jf/rob/ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.