19 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Evo Morales lamenta a morte de manifestantes no Equador

evo-4

Evo Morales lamenta a morte de manifestantes no Equador

La Paz, 24 jun (Prensa Latina) O ex-presidente boliviano Evo Morales lamentou hoje a morte de manifestantes no Equador como resultado da repressão das forças de segurança e apelou para o diálogo como forma de responder às demandas populares.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

“Lamentamos profundamente a morte de irmãos e irmãs indígenas no Equador que estão sofrendo repressão por parte das forças militares e policiais por rejeitarem políticas neoliberais que afetam a economia popular. Reiteramos nosso apelo por um diálogo franco para pôr fim à perseguição”, escreveu Morales no Twitter.

A Confederação de Nacionalidades Indígenas (Conaie), a organização que convocou a greve nacional, denunciou na quinta-feira a morte de um terceiro manifestante como resultado da brutalidade policial e militar.

Segundo a publicação, a causa da morte foi trauma no tórax e abdômen causado por pelotas disparadas pelas forças de segurança em uma área central de Quito, a capital do Equador.

“Enquanto assassinarem o povo, não há garantias”, disse a organização, que reúne os povos nativos da nação andino-amazônica.

A greve nacional convocada pelo Conaie está há 12 dias nas ruas de Quito e outras cidades do país como expressão de descontentamento com a administração do Presidente Guillermo Lasso, de quem exigem o controle dos preços dos combustíveis, a suspensão da privatização de setores estratégicos e novas abordagens de políticas para os produtores agrícolas, entre outros.

Aos protestos se juntaram outras organizações sociais representando camponeses, trabalhadores do transporte, mulheres e cidadãos em geral, que também exigiram melhorias no sistema de saúde e educação, e até mesmo a demissão do presidente.

A polícia e os militares estão reprimindo duramente os sinais de descontentamento popular, e é por isso que manifestantes e organizações de direitos humanos estão acusando as forças uniformizadas de uso excessivo de força e meios.

Os líderes da CONAIE e outras organizações sociais também denunciaram a criminalização do protesto das autoridades, incluindo o executivo, e da mídia, que tentam justificar o comportamento repressivo das forças uniformizadas.

mv/avs/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.