7 de July de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Rússia comemora 81º aniversário do início da Grande Guerra Patriótica

Rusia, conmemoración, Gran Gguerra Patria

Rússia comemora 81º aniversário do início da Grande Guerra Patriótica

Moscou, 22 de jun (Prensa Latina) A Rússia comemora hoje o 81º aniversário do início da invasão da Alemanha nazista contra o território da União Soviética, guerra na qual mais de 27 milhões de seus habitantes perderam a vida.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A chamada Grande Guerra Patriótica (1941-1945) é constantemente lembrada neste país, com apelos das autoridades nacionais para proteger a memória das tentativas de distorcer a história em outras nações e encobrir o genocídio fascista.

Em meio ao atual confronto bélico com a Ucrânia, as citações sobre os crimes cometidos pelas tropas de Hitler na nação eurasiana são mais frequentes e o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que um dos objetivos da operação militar é “desmilitarizar e desnazificar o país vizinho.

O presidente alertou que Moscou não pode permitir que Kyiv adquira armas nucleares e continue a se militarizar, o que constitui um perigo para a segurança do país, e ressaltou que a expansão contínua da Organização do Atlântico Norte (OTAN) para o leste é inaceitável para a Rússia.

A Segunda Guerra Mundial começou em setembro de 1939 com a invasão da Polônia por Berlim, para depois ocupar outros territórios europeus. Noruega, Holanda, Bélgica e França foram ocupadas. Apenas o Reino Unido escapou do domínio nazista.

Contra a União Soviética, as tropas invasoras foram lançadas em 22 de junho de 1941 com três grupos de exército e com a intenção de tomar Leningrado, Kyiv e Moscou, confiantes de que as táticas empregadas contra os países da Europa Ocidental também funcionariam no vasto território.

No entanto, embora o fator surpresa e a força do ataque alemão lhes rendessem sucessos iniciais, a bravura dos defensores, as grandes distâncias e a resistência do Exército Vermelho dificultaram o avanço fascista.

Mesmo assim, as tropas nazistas conseguiram tomar Kyiv e sitiar Leningrado, mas foram detidas a apenas 80 quilômetros desta capital por uma contraofensiva que quebrou o plano relâmpago desenhado por Berlim. A Operação Barbarossa falhou.

Durante a guerra, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) sofreu perdas de mais de 27 milhões de pessoas, a destruição de mais de 1.710 cidades, 70.000 aldeias e vilas, bem como danos incalculáveis à indústria e à agricultura.

“O inimigo atacou nosso país, ele veio à nossa terra para matar, semear morte e dor, horror e sofrimento indescritível. Ele não queria apenas derrubar o sistema político, o sistema soviético, mas nos destruir como Estado, como nação, para apagar nossos povos da face da terra”, disse Putin em seu discurso para o evento no ano passado.

O chefe de Estado descreveu esta data como uma das mais trágicas da história da Rússia. Ele lembrou que diante dessa agressão, o povo soviético defendeu sua Pátria e libertou os países da Europa do nazismo.

oda/mml / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.