10 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

China critica os EUA por subordinar os laços bilaterais à rivalidade

China-EEUU-relaciones-bilaterales

China critica os EUA por subordinar os laços bilaterais à rivalidade

Beijing, 14 jun (Prensa Latina) A China criticou os Estados Unidos por se agarrar à rivalidade para definir o curso das relações bilaterais, independentemente dos danos ao intercâmbio e à cooperação multissetorial, informou hoje o Ministério das Relações Exteriores.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, esta posição foi apresentada por Yang Jiechi, diretor de Relações Exteriores do Partido Comunista, durante uma nova reunião com o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, que desta vez teve lugar em Luxemburgo.

O oficial protestou que a ânsia de Washington de “conter e assediar” o gigante asiático de qualquer forma possível havia arrastado os laços para uma “situação muito difícil” e afetado severamente os laços comerciais e econômicos.

Pediu à Casa Branca que priorizasse os princípios de respeito mútuo, coexistência pacífica e compartilhamento de ganhos para mudar as divergências, assim como para corrigir percepções estratégicas da China e traduzir suas promessas em ações concretas.

Yang enfatizou a rejeição da interferência em assuntos internos como Hong Kong, Xinjiang, Tibete e Mar do Sul, advertiu contra o apoio às aspirações pró-independência em Taiwan e assegurou que seu governo não hesitaria em proteger a soberania e a integridade territorial.

Também pediu aos EUA que buscassem melhores interações com a China para prosperidade, estabilidade e desenvolvimento na região da Ásia-Pacífico.

Enquanto isso, a Casa Branca disse em uma breve declaração que a reunião em Luxemburgo permitiu uma discussão “franca, substantiva e produtiva” sobre uma série de questões de segurança regional e global e questões-chave nas relações bilaterais.

Acrescentou que Sullivan enfatizou a “importância de manter as linhas de comunicação abertas para administrar a concorrência entre os dois países”.

Yang e Sullivan se encontraram três meses após suas conversas cara-a-cara em Roma e após sua conversa telefônica em 18 de maio, na véspera da viagem do Presidente dos EUA Joe Biden ao Japão e à Coréia do Sul.

Nessa ocasião, além de reunir-se com os anfitriões desses países, o líder democrata também manteve conversações com os líderes da Austrália e da Índia e lançou o Marco Econômico Indo-Pacífico, uma iniciativa destinada a aumentar o envolvimento dos EUA na área e conter a China.

Esse pacto propõe regras para o comércio, normas digitais, cadeias de abastecimento, proteção aos trabalhadores e tarifas, entre outras coisas, e está previsto para substituir o Acordo de Parceria Trans-Pacífico que o ex-presidente Donald Trump abandonou em 2017.

acl/ymr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.