15 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Cor laranja nos EUA para aumentar a conscientização sobre a violência

EEUU, color, naranja, violencia

Cor laranja nos EUA para aumentar a conscientização sobre a violência

Washington, 4 jun (Prensa Latina) Em meio à consternação gerada hoje pela violência armada nos Estados Unidos, edifícios governamentais em diferentes cidades serão iluminados em laranja neste fim de semana para chamar a atenção para o problema.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Prédios como a cúpula do Capitólio da Califórnia e a Prefeitura de Nova York mostrarão luzes dessa cor, como fez a fachada norte da Casa Branca na noite passada, segundo reportagem da rede de televisão CNN.

Também na sexta-feira, vários atores americanos, como Julianne Moore e Kevin Bacon, postaram fotos em suas redes sociais vestindo uma roupa laranja em homenagem ao Dia Nacional de Conscientização da Violência Armada em seu país.

Muitos artistas se manifestaram a favor de maiores controles sobre dispositivos de fogo e ações para impedir massacres como o que ocorreu recentemente em Uvalde, Texas.

Desde 2015, a cor laranja é adotada pelo movimento americano que se opõe à violência armada e busca maiores regulamentações para controlar dispositivos de incêndio perigosos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse ser a favor de uma legislação mais forte sobre o assunto, incluindo a proibição de armas de assalto, leis de verificação de antecedentes e uma idade mínima mais alta para comprar esses dispositivos.

Mas o Congresso está mostrando uma inação histórica sobre o assunto, já que várias tentativas de aprovar leis de controle de armas falharam.

Na quarta-feira, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, anunciou que uma audiência para tratar da proibição de dispositivos de assalto seria realizada na próxima semana.

De acordo com um relatório de opinião publicado há alguns dias no influente jornal The New York Times, há mais armas nos Estados Unidos do que pessoas e, nos últimos 30 anos, seu povo tornou-se cada vez menos favorável a leis rígidas. sobre o seu uso.

Em 1959, indicou que médio, 60 por cento eram a favor da proibição de armas de fogo, exceto aquelas usadas por policiais e outras pessoas autorizadas.

Agora, esse número é de 19%, um número impressionante e preocupante que destaca o fracasso do sistema em lidar com a crise enquanto luta contra a polarização partidária, observou o jornal.

A tragédia em Uvalde, Texas, revela mais uma vez o absurdo deste romance, sublinhou o jornal nova-iorquino.

No mês passado, os Estados Unidos viram várias tragédias devido à violência armada, incluindo o tiroteio em um supermercado no coração de uma comunidade negra em Buffalo, Nova York, e um centro médico em Tulsa, Oklahoma.

car/ifb/ans

PL-5

2022-06-04T00:27:28

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.