7 de July de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Raízes africanas da Venezuela motivam exposições em Angola (+Fotos)

Raízes africanas da Venezuela motivam exposições em Angola (+Fotos)

Luanda, 27 mai (Prensa Latina) Nos caminhos da arte, a Venezuela mostrou hoje em Angola as ligações da América Latina e do Caribe com a África, por meio de duas exposições que evocam os feitos emancipatórios de seus povos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Rostos de homens e mulheres, acompanhados de breves relatos de vida, ajudaram a ilustrar os tempos de escravidão e o espírito rebelde dos africanos que, no século XIX, ingressaram na luta contra o colonialismo naquela terra sul-americana.

 

Outra coleção, composta por reproduções de pinturas feitas na Venezuela, convida a relembrar o legado de 19 líderes deste continente, entre os quais António Agostinho Neto, Mohamed Ahmed Ben Bella, Gamal Abdel Nasser, Thomas Sankara, Ahmed Sékou Touré e Nelson Mandela.

Ambas as exposições foram inauguradas esta sexta-feira na sede em Luanda da Liga Angolana de Amizade e Solidariedade com os Povos (Laasp), por iniciativa conjunta da entidade e da embaixada da nação bolivariana.

Membros do corpo diplomático estiveram presentes na abertura das exposições, que também culminou no encontro com crianças do ensino básico e na fruição de danças tradicionais angolanas.

Em declarações à Prensa Latina, a presidenta do Laasp, Elisa Pedro, confirmou o interesse em promover intercâmbios, com base no memorando assinado com o Instituto Simón Bolívar pela Paz e Solidariedade entre os Povos (ISB), em Caracas.

Conforme anunciado, estão convidados representantes da ISB e de artistas venezuelanos para as atividades do centenário de nascimento de António Agostinho Neto (17 de setembro de 1922-10 de setembro de 1979), primeiro presidente e fundador da nação angolana.

A delegação sul-americana deverá chegar a Luanda no próximo mês de Setembro, disse Pedro, que apreciou a importância de cultivar a solidariedade internacional a favor do desenvolvimento e da paz.

Durante a cerimônia, o Embaixador Marlon Peña explicou que o Governo de seu país instituiu o Dia Afro-Venezuelano em 2005. A origem da comemoração, destacou, remonta a 2004, quando o comandante Hugo Chávez criou a Comissão Presidencial contra a Discriminação Racial.

No ano seguinte, acrescentou, um grupo de ativistas propôs a data de 10 de maio, por ocasião do 221º aniversário da rebelião de escravos africanos liderada por José Leonardo Chirino, do estado venezuelano de Falcón.

O projeto de implantação do evento foi promovido em 2005 pelo presidente Nicolás Maduro, que na época era o chefe da Assembleia Nacional, explicou Peña.

A África, sintetizou, representa o “reencontro com parte de nossas raízes” e a dignidade dos afro-venezuelanos está ligada ao trabalho da Revolução Bolivariana, com vocação humanista e democrática.

mgt/mjm/hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.