26 de June de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Díaz-Canel denuncia o impacto do bloqueio dos EUA contra Cuba

Díaz-Canel denuncia o impacto do bloqueio dos EUA contra Cuba

Bishkek, 27 mai (Prensa Latina) O presidente cubano Miguel Díaz-Canel denunciou hoje perante o Conselho Econômico Supremo da Eurásia o impacto do aperto do bloqueio econômico, comercial e financeiro contra a ilha caribenha no atual contexto de crise internacional.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O líder cubano falou por mensagem de vídeo na reunião organizada nesta capital, que reuniu os chefes de Estado e de governo dos países membros da União Econômica Eurásia (UE): Rússia, Belarus, Cazaquistão, Armênia e Quirguistão, assim como Moldávia, Uzbequistão e Cuba, com status de observador.

Advertiu que, no momento, o acesso à importação de alimentos e combustíveis caros está afetando Cuba, uma situação agravada pelos desafios impostos à gestão governamental e ao desenvolvimento do modelo econômico e social do país pela hostilidade da política de Washington.

Em nome do povo cubano, o chefe de Estado expressou sua gratidão pelo apoio dos países membros da União Europeia à exigência de Cuba de um fim do bloqueio.

Em outro ponto de seu discurso, ele chamou a atenção para as contínuas tentativas dos EUA de expandir seu domínio militar e hegemônico através da contínua expansão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para os países do Leste Europeu.

Ele disse que Washington e o bloco militar são diretamente responsáveis pelo resultado dos eventos de hoje na Europa.

“O conflito militar poderia ter sido evitado se as exigências bem fundamentadas da Rússia por garantias de segurança tivessem sido atendidas com seriedade e respeito”, disse ele no evento que contou com a presença de chefes de Estado e de governo da Rússia, Bielorrússia, Cazaquistão, Armênia e Quirguistão, assim como da Moldávia, Uzbequistão e Cuba, com status de observador.

A este respeito, destacou que a ilha caribenha continuará a defender a paz em todas as circunstâncias, comprometida com o direito internacional e com a Carta das Nações Unidas, defendendo uma solução duradoura para o conflito através de um diálogo sério entre as partes que ofereça garantias de segurança e soberania para todos.

“Cuba se opõe a medidas coercitivas unilaterais contra a Rússia e Belarus, que agravam a situação econômica regional e internacional e dificultam as possibilidades de desenvolvimento para nossos povos”, disse ele.

Também lembrou que seu país condenou em tempo hábil e rejeitou os atos de violência ocorridos no início deste ano na República do Cazaquistão, instigados do exterior a subverter sua ordem interna e desestabilizar o governo constitucional daquele país, disse ele.

Díaz-Canel insistiu na necessidade de avançar para uma recuperação abrangente que fortalecesse o bloco eurasiático e contribuísse para o bem-estar de seus povos no atual contexto internacional.

“Cuba está comprometida com a cooperação, solidariedade e integração e está resolutamente empenhada em encontrar soluções viáveis para os graves problemas que o mundo enfrenta”, concluiu ele.

mem/mml/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.