26 de June de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Expectativa parlamentar no Uruguai sobre a lei de eutanásia assistida

Uruguay, parlaento, expectativa, eutanasia, asistida

Expectativa parlamentar no Uruguai sobre a lei de eutanásia assistida

Montevidéu, 23 mai (Prensa Latina) Os partidos Frente Ampla (FA) e Colorado (PC) do Uruguai abrigam hoje novas esperanças de que dois projetos de lei a favor da eutanásia medicamente assistida avancem no Parlamento.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Nibia Reisch, uma deputada de PC que está promovendo uma das iniciativas junto com o presidente da Câmara Baixa, Ope Pasquet, disse que era a favor de se chegar a um acordo com o representante da Frente da Oposição, Luis Gallo, para sintetizar os artigos de ambas as propostas.

De acordo com o texto que defende este último, “diante de um fim iminente, é reconhecido o direito dos indivíduos de decidir sobre seu próprio destino e evitar o sofrimento que consideram insuportável, de acordo com sua percepção pessoal”.

Gallo disse que “através desta lei, são estabelecidas garantias concretas para os pacientes, médicos e outros atores envolvidos no processo de atendimento, a fim de garantir liberdade, dignidade, liberdade de qualquer tipo de pressão, clareza e igualdade nos procedimentos e segurança jurídica”.

Os promotores uruguaios apontaram que o debate sobre o assunto vem sendo travado há anos em grande parte do mundo, e a Colômbia foi o primeiro país do continente a descriminalizar a eutanásia.

Pasquet lembrou o caso do gerente da Associação Uruguaia de Futebol, Fernando Sureda, “sofrendo de ALS (esclerose lateral amiotrófica) e já em estágio avançado da doença, ele fez sua voz ser ouvida publicamente pedindo ajuda para morrer, antes de passar por todo o sofrimento físico e moral que a progressão da doença traria”.

Disse que muitas pessoas no país prefeririam morrer a continuar vivendo do jeito que vivem, mas precisam de ajuda que a lei considere um crime para acabar com seu sofrimento e morrer com dignidade.

Aqueles que, experimentando um sofrimento insuportável sem esperança de alívio duradouro, querem terminar suas vidas, “merecem ser considerados e cuidados com base na dignidade e liberdade da pessoa”, disse o legislador.

As duas bancadas parlamentares acreditam que o assunto será discutido em sessões plenárias uma vez concluída a responsabilidade orçamentária, com as franjas mais conservadoras do Partido Nacional do governo assumindo uma posição contrária.

jf/hr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.