27 de June de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Hezbollah do Líbano nega propaganda dos EUA e da oposição (+ Foto)

Líbano, Hizbulah, desmentido, propaganda, EEUU, oposición

Hezbollah do Líbano nega propaganda dos EUA e da oposição (+ Foto)

Beirute, 20 mai (Prensa Latina) O Hezbollah do Líbano (Partido de Deus) negou a propaganda dos EUA e da oposição sobre a perda de apoio popular hoje como reflexo do compromisso com a resistência após a realização das eleições parlamentares.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A aliança Movimento Hezbollah-Amal garantiu cerca de 580 mil votos entre quase dois milhões de participantes nas eleições de 15 de maio, para varrer todas as cadeiras xiitas no novo corpo legislativo, destacou o site Al Manar.

Com 367.827 votos a seu favor, os candidatos da Resistência Islâmica Libanesa superaram os candidatos do Al-Kataeb, das Forças Libanesas, do Partido Socialista Progressista e da sociedade civil, que obtiveram um total de 345.862 votos.

De acordo com a lista de vencedores, o Hezbollah acrescentou 16 assentos, incluindo três parlamentares aliados; enquanto isso, Amal conseguiu 15 lugares.

Do lado cristão, a Corrente Patriótica Livre alcançou 21 posições, superando sua principal rival, as Forças Libanesas, que obteve 18.

A votação libanesa apoiou 13 candidatos independentes e 15 da sociedade civil, a maioria deles surgiu com o surto social no outono de 2019.

Das forças tradicionais, o Partido Socialista Progressista ganhou nove assentos, os ex-membros do Movimento Futuro somaram seis, os falangistas somaram cinco; entretanto, o Movimento da Independência e a Corrente Marada de Frangie e a Associação de Projetos Beneficentes Islâmicos chegaram a dois, respectivamente.

Com um assento aparecem a Organização Popular Nasserista, o Partido Liberal Nacional, o Grupo Islâmico e o Partido da União.

No domingo passado, 41% dos quase 4 milhões de libaneses inscritos nos cadernos eleitorais exerceram seu direito constitucional, oito pontos abaixo dos eleitores de 2018.

O Líbano reconhece 18 confissões de fé e o pacto nacional para sua independência da França em 1943 estabeleceu que o presidente da República deve ser um cristão maronita, o primeiro-ministro um muçulmano sunita e o chefe do parlamento um representante xiita, e assim por diante com as outras posições.

No entanto, o acordo de Taif de 1989, que pôs fim à guerra civil libanesa (1975-1990), estabeleceu uma fórmula de compartilhamento de poder baseada em cotas que concedem a cada uma das grandes comunidades religiosas (muçulmanas e cristãs) 64 cargos no parlamento.

Amanhã, o atual Parlamento cessará seu mandato e os 128 novos deputados terão diante de si o desafio de eleger o chefe do corpo legislativo e a formação do governo.

jcm/yma/ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.