3 de July de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

EUA não tem moral para falar de democracia, diz Evo Morales

eua-nao-tem-moral-para-falar-de-democracia-diz-evo-morales-5

EUA não tem moral para falar de democracia, diz Evo Morales

La Paz, 16 de maio (Prensa Latina) As tentativas de assassinato dos Estados Unidos contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro o impedem de falar sobre democracia e excluir Caracas da Cúpula das Américas, assegurou hoje o ex-presidente boliviano Evo Morales.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

“O ex-secretário de Defesa dos #EUA, Mark Esper, admite em seu livro ‘Um juramento sagrado’ que propôs a Juan Guaidó assassinar o irmão @Nicolas Maduro. Com que moral os #EUA podem falar de respeito à democracia para excluir o povo da Venezuela da Cúpula das Américas?”, escreveu o líder do Movimento para o Socialismo em um tweet.

Morales reiterou em sua conta no Twitter sua admiração por Maduro por derrotar aquela tentativa de assassinato e pelo “povo revolucionário da #Venezuela por ter derrotado este plano de intervenção militar ianque. A #PatriaGrande defende sua liberdade com unidade e dignidade”, disse ele.

O primeiro ex-presidente indígena da Bolívia se referiu repetidamente ao tema na rede social depois que o subsecretário de Estado norte-americano, Brian Nichols, confirmou que os Estados Unidos vão excluir Cuba, Venezuela e Nicarágua do encontro continental.

No dia anterior, lamentou a decisão de Washington e destacou que “uma cúpula que exclui é uma ação política que destrói”. Morales insistiu que o pecado dessas três nações era se libertar do intervencionismo do império norte-americano e defender sua soberania.

Também na semana passada alertou que “a Cúpula das Américas está destinada a fracassar, não pela falta de vontade dos governos da América Latina e do Caribe em dialogar, mas pela arrogância e desprezo dos Estados Unidos contra nossos povos . “.

O chefe de Estado boliviano, Luis Arce, também anunciou que estará ausente da IX Cúpula das Américas, considerando-a uma reunião exclusiva, não representativa dos valores da nação serrana e das necessidades da região.

Sob o pretexto de que Havana, Caracas e Manágua violam os direitos democráticos, o país anfitrião decidiu excluir os três Estados que proclamam a justiça social como seu lema e rejeitam o modelo neoliberal defendido pela Casa Branca.

A disposição gerou a rejeição de líderes e governos do continente e de organizações internacionais como a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos e a Comunidade do Caribe.

O fórum hemisférico se reunirá na cidade de Los Angeles de 6 a 10 de junho com uma agenda que abordará questões relacionadas à migração e saúde, pontos em que as nações excluídas têm muito a contribuir.

O alerta de Arce sobre sua possível ausência põe em dúvida a legitimidade da reunião, na qual também estarão ausentes o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, e vários líderes caribenhos, pelo mesmo motivo.

mgt/jpm/bj

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.