26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Japão considera inviável embargo ao gás natural russo

Japão considera inviável embargo ao gás natural russo

Tóquio, 10 mai (Prensa Latina) Dada a falta de energias alternativas, o Japão considera inviável o embargo ao gás natural russo como parte das sanções econômicas contra Moscou por sua operação militar especial na Ucrânia, declararam hoje fontes oficiais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O ministro da Economia, Comércio e Indústria, Koichi Hagiuda, disse em entrevista coletiva que seria difícil para o Grupo dos Sete (G-7) proibir o gás russo, como já fez com petróleo e carvão.

“A dependência da Europa do gás natural russo é diferente em volume do que o petróleo. Acho que podemos cobrir temporariamente todo o volume de petróleo se o Oriente Médio aumentar sua produção, mas esse não é o caso do gás natural”, disse ele.

Hagiuda não descarta um veto futuro sobre o valioso hidrocarboneto do país euro-asiático, mas alerta que será muito difícil traçar uma estratégia que não afete vários dos estados-membros do G7 (Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Japão) sem garantir fontes alternativas.

O Japão é um país com escassos recursos energéticos que importa anualmente 85 milhões de toneladas de gás natural liquefeito, dos quais quase 9% são provenientes da Rússia, especificamente do projeto Sakhalin 2 na ilha do mesmo nome.

A perfuração e obtenção de hidrocarbonetos no extremo leste do gigante eurasiano envolve importantes empresas japonesas como Mitsui & Co. e Mitsubishi Corporation, juntamente a estatal russa Gazprom. Da mesma forma, garante ao Japão um fornecimento estável a longo prazo e a baixo custo.

Segundo os operadores japoneses, o negócio gerido pela Sakhalin Energy Investment produz 150 mil barris de petróleo por dia e liquefaz 9,6 milhões de toneladas de gás natural por ano, dos quais o Japão recebe cerca de 60%.

Apesar da pressão do G-7, Tóquio até agora evitou tomar decisões punitivas radicais contra Moscou no setor de energia por questões de segurança nacional.

Até o momento, os passos mais ousados ​​na opinião dos especialistas japoneses foram o anúncio da eliminação gradual das compras de carvão e petróleo russos, embora as datas exatas para a entrada em vigor de tais disposições ainda não tenham sido especificadas.

jcm/lcp/ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.