28 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Mulheres sem direitos

Mulheres sem direitos

Por Yodeni Masó Águila
Beirute, 01 mai (Prensa Latina) Pouca visibilidade na mídia, pouca participação na vida política e violações no espaço digital aumentam a discriminação contra as mulheres no mundo árabe, limitado por tradições religiosas e guerras. Um estudo da ONU Mulheres mostra que a presença feminina no governo, pesquisa e gestão de recursos está longe de ser igual, uma lacuna que aumentou após o impacto da pandemia de Covid-19.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Grupos vulneráveis, incluindo migrantes, pessoas com deficiência e afetadas pela guerra, são frequentemente deixados para trás. Nos países do Oriente Médio, avançar na conquista de direitos e oportunidades passa inevitavelmente pela solução de conflitos.

Dados das Nações Unidas mostram que, na Jordânia, por exemplo, 62% das mulheres discriminadas, incluindo refugiadas sírias, sentiram maior risco de violência física ou psicológica desde a ameaça do novo coronavírus SARS-CoV-2.

Para Aida Nasrallah, presidente da Liga pelos Direitos das Mulheres Libanesas, as guerras retardam o acesso e o desenvolvimento das mulheres nas nações árabes, que sofrem sequestros, estupros e assassinatos.

A também coordenadora do Centro Regional Árabe, em conversa exclusiva com Orbe, atribuiu a falta de garantias sociais à expansão imperial e às ameaças do Ocidente.

“Tudo o que esta região sofre é causado pelas guerras, há um mal maior e muito a defender, mentalidades a mudar e direitos a exigir”, disse.

O Relatório Mensal de Monitoramento de Mídia da Fundação Maharat do Líbano sobre Gênero e Eleições mostrou 723 comentários de violência cibernética contra mulheres candidatas e ativistas em seus perfis pessoais no Facebook e Twitter durante fevereiro e março.

Por sua vez, aquela instituição e a ONU Mulheres revelaram que, no período de campanha eleitoral de 2018, as candidatas obtiveram apenas cinco por cento da cobertura total da imprensa libanesa e 50 por cento delas consideraram as questões formuladas pelos repórteres discriminatórios em função do género.

Desigualdade, exclusão, estereótipos, racismo, xenofobia e disparidade salarial são fenômenos presentes nas sociedades árabes que ofuscam a capacidade das mulheres de beneficiar suas nações e a humanidade.

(Retirado de Orbe)

/hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.