26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Vice-presidente brasileiro denunciado por ironizar sobre tortura

Brasil, denuncia, vicepreisdente, tortura

Vice-presidente brasileiro denunciado por ironizar sobre tortura

Brasília, 21 Abr (Prensa Latina) O Partido Socialismo e Liberdade do Brasil (PSOL) apresentou queixa contra o vice-presidente Hamilton Mourão perante a Corte Interamericana de Direitos Humanos por ironizar áudios sobre tortura durante a ditadura militar, foi confirmado hoje.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Na entrada do Palácio do Planalto (sede do Poder Executivo), jornalistas perguntaram a Mourão no dia 18 de abril se ele acreditava que a revelação das gravações que retratam estupros e martírios no regime militar (1964-1985) poderia motivar uma investigação.

“Investigar o quê? Os meninos estão todos mortos, cara. (risos). Você vai trazer os meninos de volta do túmulo?”, respondeu o general da Reserva do Exército.

O portal Metrópoles indica que a ação entregue à Justiça também pede que as palavras de Mourão sejam anexadas ao caso, no qual o presidente Jair Bolsonaro é acusado de descumprir sentença por violações de direitos humanos na Guerrilha do Araguaia.

Tal movimento guerrilheiro existiu na região amazônica brasileira ao longo do Rio Araguaia, entre o final da década de 1960 e a primeira metade da década de 1970.

“Assim, a revelação do conteúdo dos áudios torna ainda mais insustentável a continuidade sistemática da inércia do Estado brasileiro, caracterizando um periculum in mora (na legislação nacional representa medo) para toda a sociedade”, indica o texto.

Refere que se impõe o cumprimento imediato da sentença, pois houve “uma flagrante inconstitucionalidade por descumprimento do estatuto do artigo 68, um da Convenção Americana de Direitos Humanos, devidamente ratificado pelo Brasil”.

Da mesma forma, o PSOL argumenta no documento que a desobediência à decisão implica uma violação massiva de direitos fundamentais, “chegando à transgressão da dignidade humana”, dada a natureza da questão, como a ditadura militar, considerada pelo partido como crimes contra a humanidade .

O escândalo dos áudios veio à tona depois que parte do material veio à tona na semana passada por meio da jornalista Miriam Leitão, do jornal O Globo.

A colunista revelou trechos de conversas gravadas pelo Superior Tribunal Militar durante o regime militar, caracterizadas por intensa repressão a grupos de oposição, como políticos do campo democrático e artistas, além de censura ao trabalho da imprensa.

Criada por lei em 2014, a Comissão Nacional da Verdade apresentou um relatório final e concluiu que durante a ditadura a prática de prisões arbitrárias, torturas, execuções, desaparecimentos e ocultação de cadáveres foi resultado de uma política de Estado contra a população civil.

No total, foram identificados 434 casos de mortes e desaparecimentos de pessoas sob responsabilidade do Estado brasileiro durante o período 1946-1988.

jha/ocs/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.