26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Japão vai proibir investimentos diretos na Rússia

Japão vai proibir investimentos diretos na Rússia

Tóquio, 12 abr (Prensa Latina) O governo japonês anunciou hoje que proibirá investimentos diretos na Rússia como parte das sanções econômicas impostas a Moscou por sua operação militar especial na Ucrânia.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Com base na Lei de Divisas e Comércio Exterior, o novo pacote entrará em vigor no dia 12 de maio, segundo nota oficial.

As medidas incluem o congelamento de bens de 398 pessoas e 28 organizações russas, incluindo as duas filhas do presidente Vladimir Putin, a esposa do ministro das Relações Exteriores Sergey Lavrov, bem como os bancos Sberbank e Alfa Bank, através dos quais transações também não podem ser realizadas.

Além disso, Tóquio suspenderá as importações de máquinas, madeira, vodka e outros bens do país euro-asiático.

O secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, disse em entrevista coletiva que seu governo deve “impor sanções duras” enquanto trabalha com a comunidade internacional “para evitar uma maior escalada da crise e alcançar um cessar-fogo o mais rápido possível”.

Desde o início da operação militar russa em 24 de fevereiro, o Japão coordenou todas as suas ações punitivas com os Estados Unidos e os demais membros do Grupo dos Sete (Alemanha, Canadá, França, Itália e Reino Unido). A propósito, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, María Zajárova, indicou que Tóquio “cumpre as instruções que recebe do outro lado do oceano e impõe uma agenda ideológica aos seus sócios estrangeiros”, informou a agência de notícias Sputnik.

O funcionário alertou contra novas contramedidas, enfatizando que as atuais autoridades japonesas “destroem sistematicamente o desenvolvimento positivo da cooperação mutuamente benéfica construída meticulosamente por seus antecessores por muitos anos”.

A campanha russa responde a um pedido de ajuda das auto proclamadas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, diante dos crescentes ataques de Kiev.

O presidente Putin ressaltou que o objetivo da operação é defender a população do Donbass, juntamente com a desmilitarização e desnazificação da Ucrânia.

Ele também enfatizou que o Kremlin não permitirá a aquisição de armas nucleares por Kiev, o que constitui um perigo para a segurança de seu país.

Indicou que outras condições para o fim das hostilidades são a não admissão do país à Organização do Tratado do Atlântico Norte, o estabelecimento de garantias de neutralidade militar daquele Estado e o reconhecimento da reunificação da Crimeia com a Rússia.

acl/lcp/hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.