21 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Fora Bolsonaro ressoou em Marcha do Silêncio no Brasil

Brasil-Dictadura-Nunca-Mas-300x200

Fora Bolsonaro ressoou em Marcha do Silêncio no Brasil

Brasília, 1 abr (Prensa Latina) Com um grito, Bolsonaro encerrou a participação de defensores da democracia e dos direitos humanos na chamada Marcha do Silêncio, em 31 de março, 58º aniversário do golpe militar de 1964 no Brasil.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Organizado pelo Instituto Vladimir Herzog e pelo Centro de Memória, o evento realizado ontem no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, reuniu centenas de pessoas.

Herzog é uma instituição sem fins lucrativos criada em 25 de junho de 2009 com o objetivo de preservar a memória do jornalista Vladimir Herzog e promover ações para chamar a atenção da sociedade para problemas sociais e econômicos, com destaque para as consequências do golpe de 1964.

Segundo o portal Rede Brasil Atual, a iniciativa foi fruto do movimento Vozes do Silêncio contra a Violência do Estado, liderado por organizações e grupos.

Desde 2019, esses grupos ativistas chamam a atenção da sociedade para as violências cometidas pelo Estado durante e após a ditadura (1964-1985).

Os organizadores destacaram que a caminhada é também um momento para refletir sobre as lutas das populações invisíveis naquele período -negros, LGBTQIA+, indígenas-, que continuam sofrendo “as consequências da necropolítica governamental marcada pela doença, fome, desemprego e outras violações.

Para o diretor-executivo do instituto, Rogério Sottili, “o evento é muito importante porque é uma resposta da sociedade à violência cometida há 58 anos por aqueles que derrubaram o governo legítimo e violaram a Constituição”.

Ele também denunciou aqueles que “cometeram uma das maiores violações contra o povo brasileiro, impondo um processo de terror, desaparecimentos, sequestro de crianças, corrupção e destruição do Estado Democrático de Direito”.

Rede destaca que durante o evento no Ibirapuera, os manifestantes destacaram que a marcha serve também para denunciar as atuais vítimas da violência estatal.

“Sabemos como os trabalhadores, a classe média e os estudantes sofreram durante a ditadura. Mas os corpos negros continuaram sendo torturados, presos e mortos, como até hoje”, denunciou a arquiteta e urbanista Ligia Rocha, integrante das Linhas de Coletivo de bordadeiras de Sampa.

Gritando Fora Bolsonaro, em alusão ao atual presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro, a mobilização percorreu o interior do parque com diversos cartazes.

As faixas pediam justiça para os jovens assassinados no bairro paulistano de Paraisópolis, em dezembro de 2019, e para os do massacre na Praça da Sé, em 2004.

Os nomes de 650 presos, desaparecidos e assassinados, tanto pela ditadura quanto pela violência policial contemporânea, também foram mencionados.

car/oc/bj

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.