28 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

EUA tentam desviar a atenção de laboratórios militares na Ucrânia

EUA tentam desviar a atenção de laboratórios militares na Ucrânia

Moscou, 25 mar (Prensa Latina) O porta-voz presidencial russo, Dmitri Peskov, disse hoje que os Estados Unidos estão tentando desviar a atenção dos laboratórios biológicos com os quais trabalhava na Ucrânia, estimulando rumores sobre o suposto uso de armas químicas pela Rússia.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

“Eles estão falando sobre algum tipo de ameaça de curta duração do uso de armas químicas pela Rússia. Simplesmente, isso nada mais é do que uma tentativa de desviar a atenção do escândalo que estourou”, disse a autoridade russa a repórteres.

Ao ser questionado sobre o suposto uso de bombas de fósforo na Ucrânia, o representante russo ressaltou que seu país nunca violou convenções internacionais sobre o uso de armas proibidas e pediu aos jornalistas que enviem suas perguntas ao Ministério da Defesa para detalhes sobre o assunto.

Ele também declarou que Moscou exigirá uma explicação dos Estados Unidos sobre a ligação entre Hunter Biden, filho do presidente americano Joe Biden, e as pesquisas realizadas por laboratórios biológicos na Ucrânia.

“Claro que também exigiremos explicações. E não só nós. Eles sabem que a China já exigiu essas explicações, exigiu que esse programa e a situação fossem transparentes para o mundo. Claro, isso será do interesse de muitos, ” ele explicou.

Na véspera, o presidente da Duma Estatal Russa (Câmara Baixa), Viacheslav Volodin, exigiu uma explicação do chefe de Estado norte-americano a este respeito.

“Não é qualquer pessoa envolvida na criação de biolaboratórios na Ucrânia, mas o próprio presidente dos Estados Unidos”, escreveu o político russo em seu canal Telegram.

Ele ressaltou que o fundo de investimento dirigido por seu filho é um dos financiadores da pesquisa e implementação do programa biológico-militar norte-americano naquele país.

“Obviamente Joe Biden, tanto como pai quanto como chefe de Estado, estava ciente dessas atividades”, opinou Volodin.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, foram recebidas informações de funcionários desses laboratórios biológicos ucranianos sobre a destruição emergencial de patógenos especialmente perigosos em 24 de fevereiro, incluindo peste, antraz, tularemia e cólera.

O chefe das tropas de proteção radiológica, química e biológica das Forças Armadas russas, tenente-general Igor Kirillov, informou na quinta-feira que o fundo de investimento Rosemont Seneca Thornton de Hunter Biden e a Fundação Soros estão envolvidos no financiamento de biolaboratórios na Ucrânia.

Como ele disse, “a magnitude do programa é impressionante”, pois além do Departamento de Defesa, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças também estão diretamente envolvidos.

Ele assegurou que 30 laboratórios ucranianos, em 14 assentamentos do país, participaram de atividades biológicas-militares em larga escala. “Toda essa atividade é realizada sob o controle total do Pentágono”, enfatizou.

Na sua declaração, alertou que a transmissão de biomateriais patogênicos da Ucrânia em países europeus pode levar à morte de pessoas e à criação de um foco de instabilidade epidemiológica, cuja escala será comparável à pandemia de Covid-19.

Kirillov enfatizou que os documentos revelados demonstram um esquema de movimentação de biomaterial do território da Ucrânia para o exterior através do qual foram exportadas mais de 16 mil amostras biológicas.

jcm/mml/bj

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.