15 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Bancos na Ásia não cumprem metas de descarbonização

bancos-y-cambio-climatico-300x153

Bancos na Ásia não cumprem metas de descarbonização

Jacarta, 23 mar (Prensa Latina) Os bancos asiáticos ficam aquém dos compromissos globais para enfrentar as mudanças climáticas e alinhar-se às metas de descarbonização de seus países, revelou um estudo publicado hoje.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com o Asia Research & Engagement (ARE), um grupo ambiental com sede em Cingapura, uma análise de 32 bancos nas partes leste e sudeste do continente mostrou que nenhum havia feito compromissos claros ou planos de implementação adequados para cumprir as metas do acordo climático de Paris.

Quase 200 países assinaram um pacto em Glasgow no ano passado pedindo às instituições financeiras de todo o mundo que mobilizem mais fundos para ajudar a cumprir as metas climáticas globais e encontrar maneiras inovadoras de pagar pela adaptação climática.

No entanto, de acordo com esta pesquisa, o que está sendo feito até agora não é suficiente.

Os bancos asiáticos não estão se alinhando com as políticas nacionais de descarbonização e ainda não estão tomando as medidas necessárias para cumprir as metas climáticas globais, disse a ARE.

De acordo com a pesquisa, as instituições financeiras lançaram produtos verdes, mas estão atrasadas na limpeza de seus produtos existentes e na execução das políticas necessárias para desviar o capital das indústrias intensivas em carbono.

Os bancos estão buscando um benefício de marketing para negócios financeiros sustentáveis, ao mesmo tempo em que fornecem níveis mais altos de financiamento para indústrias sujas, diz o relatório.

Das 32 entidades investigadas na China, Japão, Coreia do Sul, Cingapura e Indonésia, apenas nove tinham compromissos de emissões líquidas zero de longo prazo para as emissões que financiam, enquanto apenas 13 tinham políticas que proibiam o financiamento de novas energias a carvão.

A entidade asiática mais bem avaliada foi o DBS Group em Cingapura, com uma meta líquido zero a longo prazo, mas ainda não fez planos claros de curto e médio prazo, e também tem várias lacunas em suas políticas de financiamento.

A ARE concluiu que os financiadores precisam estabelecer políticas climáticas claras e alinhadas aos objetivos nacionais para evitar futuros riscos regulatórios e garantir a transição de seus clientes para tecnologias mais limpas e competitivas.

jcm/lp / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.