26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Crimeia celebra reunificação com a Rússia

Crimeia celebra reunificação com a Rússia

Por Mario Muñoz Lozano Moscou, 18 mar (Prensa Latina) A República da Crimeia e a cidade de Sevastopol comemoram hoje o oitavo aniversário de sua reunificação com a Rússia, uma decisão que, segundo o Presidente Vladimir Putin, o tempo mostrou ser a decisão certa.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

 

“Basta ver o que está acontecendo em Donbass”, disse Putin no dia anterior, referindo-se aos confrontos dos batalhões nacionalistas contra as milícias das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk e aos ataques das forças armadas ucranianas contra a região.

Putin também denunciou como nos últimos anos a população desses territórios ucranianos orientais tem sofrido perseguições, assassinatos de seus líderes, bem como medidas contra o uso do idioma russo e o fomento das relações com a Rússia.

Durante uma reunião de videoconferência sobre o desenvolvimento socioeconômico da Crimeia e Sevastopol, o Presidente lembrou que em fevereiro e março de 2014, os residentes desses territórios foram confrontados com “neonazistas e outros radicais que levaram a cabo o golpe de Estado em Kiev”.

No contexto da crise política e de uma violenta mudança de poder na Ucrânia, em 11 de março daquele ano, o Conselho Supremo da Crimeia e a Câmara Municipal de Sevastopol aprovaram uma declaração de independência para a península.

Cinco dias depois, foi realizado um referendo no qual participaram mais de 80% dos eleitores, dos mais de 50% necessários para que a cédula fosse considerada válida.

As cédulas foram impressas nos idiomas russo, ucraniano e tártaro da Crimeia. Mais de 50 observadores de 21 países, incluindo Israel, França e Itália, monitoraram a votação.

Os resultados mostraram que 96,77% dos participantes da República da Crimeia e 95,6% da Sevastopol votaram pela reunificação com a Rússia.

Em 18 de março de 2014, o Presidente Putin assinou o Tratado sobre a Admissão da República da Crimeia na Rússia e sobre a Formação de Novos Temas dentro da Federação, enquanto que em 21 de março o documento foi ratificado pela Assembleia Federal Russa (Parlamento).

Entretanto, o governo ucraniano continua a considerar a Crimeia como parte de seu território temporariamente ocupado, tornando a península uma fonte de conflito constante entre Kiev e Moscou durante os últimos oito anos.

Esta posição tem sido apoiada desde 2014 pela União Europeia (UE) e pelos Estados Unidos, que não reconhecem sua independência ou reunificação, decisão que eles apoiaram com a aprovação de pacotes de sanções econômicas contra a Rússia.

A UE implementou duas rodadas de medidas contra Moscou em julho e setembro de 2014, que foram estendidas desde então, abrangendo os setores financeiro, energético e de defesa, bem como bens de dupla utilização.

Em resposta, Moscou embargou as importações agroalimentares desses países, uma lista negra que permanece em vigor e inclui carne, laticínios, peixes, frutos do mar, frutas, legumes e nozes.

As autoridades russas têm repetidamente afirmado que o povo da Crimeia, democraticamente, em plena conformidade com o direito internacional e a Carta da ONU, votou a favor da reunificação com a Rússia.

No momento, a questão do reconhecimento da Crimea como parte da Rússia está entre as condições que Moscou exige de Kiev para uma solução do conflito bilateral e a cessação da operação militar lançada em 24 de fevereiro.

oda/mml/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.