26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Um Código cubano e latino-americano sem cair em distorções

Cuba, código, familias, debates

Um Código cubano e latino-americano sem cair em distorções

Havana, 15 de mar (Prensa Latina) O projeto Código da Família em Cuba tem um selo de identidade nacional e latino-americana, ao qual a população deve se aproximar de uma leitura responsável e longe de distorções, disse hoje um especialista.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em entrevista à Prensa Latina, Yuliesky Amador, membro da União Nacional de Juristas de Cuba, enfatizou que o documento não copia a realidade de outras regiões e as impõe na ilha, mas capta melhor a dinâmica familiar atual .

“Estamos diante de um projeto que beneficiará a todos nós como cidadãos, que fortaleça as famílias e seu sistema de valores como célula fundamental da sociedade baseada no respeito, compreensão, amor, proteção legal para todos como expressão do espírito culto, humanista, justo e inclusiva que distingue o país”, comentou.

Na opinião do especialista, a consulta popular sobre o texto, que acontecerá até 30 de abril, permitirá a construção coletiva de uma norma jurídica que reflita a realidade, mas um elemento essencial para esse processo é a leitura prévia de forma responsável por dos eleitores.

“Devemos entender a importância de não sacrificar todo o Código pelo fato de podermos ou não concordar com alguns de seus elementos”, enfatizou o integrante do projeto Justiça em Chave de Gênero da União Nacional dos Juristas.

Segundo o especialista, um amplo debate nas Redes Sociais e na Internet acompanha os artigos; no entanto, há muita manipulação sobre os verdadeiros conteúdos que são propostos.

“Durante muito tempo, meias verdades, a distorção de ideias e a reiteração de mentiras foram usadas como armas afiadas na web para tirar o público do contexto e confundi-lo em temas de interesse”, ressaltou Amador.

Segundo o professor da Universidade de Artemisa (oeste), nesse caminho são explorados temas altamente sensíveis que podem gerar descontentamento e alto índice de opiniões desfavoráveis.

Na maioria dos casos, são notícias em que se recorre à fragmentação do corpo do texto, utilizando suas partes em benefício do escritor para “consolidar” sua posição, mesmo quando prevalecem desinformações e mentiras na mensagem sobre a realidade. , opinou o especialista.

Amador denunciou a “campanha grosseira de manipulação” sobre o conteúdo do projeto que busca atacar o que realmente aparece na proposta e às vezes usa a velha técnica de também ir contra os mensageiros.

“Diante desta situação, deve prevalecer a razoabilidade no que se propõe, só assim podemos afirmar que estamos realmente participando de um processo de construção coletiva”, enfatizou.

O especialista descreveu o texto como o Código de inclusão, não discriminação, igualdade, oportunidades e alternativas.

De acordo com o cronograma previsto, após a consulta popular na qual participam mais de sete milhões de eleitores, o projeto será levado de volta ao Parlamento para aprovação e então o povo cubano, em um referendo popular, decidirá se quer ou não adotá-lo.

acl/ol/idm/glmv

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.