19 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Testes de laboratório na Ucrânia revelam ameaças à Rússia

Rusia, Ucrania, EEUU, embajada, armas

Testes de laboratório na Ucrânia revelam ameaças à Rússia

Por Mario Muñoz Lozano Moscou, 12 mar (Prensa Latina) Evidências encontradas nos biolaboratórios militares financiados pelos EUA na Ucrânia nesta semana confirmaram a veracidade das afirmações do Kremlin de que a militarização de Kiev representa um perigo para a Rússia.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Apesar das justificativas de Washington perante o Conselho de Segurança da ONU no dia anterior, as provas das investigações existem e foram liberadas por Moscou.

Entretanto, de acordo com o The New York Times, a administração estadunidense e os principais meios de comunicação dos EUA afirmaram que esta é “uma das campanhas de desinformação mais inflamatórias da Rússia”.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês Hua Chunying disse que a Casa Branca pode provar sua inocência respondendo “direta e honestamente” a três perguntas:

“O que a embaixada dos EUA em Kiev estava tentando esconder eliminando apressadamente documentos de seu website? Por que os EUA, sozinhos e por 20 anos, atrasaram a conclusão de um protocolo de verificação da Convenção sobre Armas Biológicas?” escreveu ela no Twitter.

Em terceiro lugar, ela perguntou o que está impedindo Washington de abrir seus laboratórios biológicos no exterior, assim como a instalação Fort Detrick, Maryland, acusada de desenvolver armas químicas, para uma inspeção internacional independente.

Nesta semana, o Ministério da Defesa russo disse ter provas da existência de uma rede de mais de 30 laboratórios biológicos a serviço da Agência de Redução de Ameaças do Departamento de Defesa dos EUA.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, disse que os EUA têm que explicar ao mundo sobre seus laboratórios biológicos na Ucrânia, cuja existência foi admitida pela Subsecretária de Estado para Assuntos Políticos, Victoria Nuland, disse ela.

“Foram confirmadas nossas preocupações, que expressamos repetidamente por muito tempo, e não por um ano, com relação ao desenvolvimento pelos Estados Unidos no território da Ucrânia de materiais biológicos para uso militar”, disse Zakharova.

O chefe das Forças de Radiação, Defesa Química e Biológica das Forças Armadas, Igor Kirilov, informou que em 24 de fevereiro, com o início da operação militar russa, estes centros receberam uma ordem do Ministério da Saúde da Ucrânia para destruir completamente os bioagentes nos laboratórios.

Ele observou que o que era necessário para continuar o programa biológico militar foi removido do território ucraniano antes da eliminação dos testes.

Ele ampliou que entre as prioridades desses laboratórios estava o monitoramento da situação biológica nas áreas presumidas de envio de contingentes militares dos Estados membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Outra foi a coleta e exportação para os Estados Unidos de cepas de microorganismos perigosos, enquanto a terceira direção do trabalho foi o estudo de possíveis agentes, específicos da região, que poderiam ser convertidos em armas biológicas.

O chefe militar russo detalhou que, de acordo com a análise das amostras destruídas, os laboratórios biológicos na cidade ucraniana de Lvov trabalhavam com patógenos de peste, antraz e brucelose, enquanto os centros em Kharkov e Poltava investigavam difteria, salmonelose e disenteria.

Ele acrescentou que o objetivo do projeto UP-4, implementado em laboratórios em Kiev, Kharkiv e Odessa até 2020, era investigar a possibilidade de transmissão de infecções particularmente perigosas através de aves migratórias.

Ele explicou que foram estudadas 145 espécies de aves, das quais pelo menos duas voam principalmente através do território da Rússia.

Na opinião de Kirilov, de todos os meios para desestabilizar a situação epidemiológica que foram desenvolvidos, este é “o mais imprudente e irresponsável, pois não permite que o desenvolvimento futuro da situação seja controlado”.

Ele observou que a pressa em destruir as evidências mostrou que o Pentágono e Kiev estavam claros de que, se essas coletas fossem reveladas, confirmaria que ambos os países estavam violando a Convenção sobre a Proibição do Desenvolvimento, Produção e Armazenamento de Armas Bacteriológicas e Toxínicas.

msm/mml/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.