27 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

China contra os esforços dos EUA para minar as relações com a Rússia

China contra os esforços dos EUA para minar as relações com a Rússia

Beijing, 10 mar (Prensa Latina) China deplorou hoje as tentativas dos EUA de usar o conflito na Ucrânia para minar seus laços com a Rússia e a advertiu que tomará medidas se seus direitos e interesses forem prejudicados.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Zhao Lijian rejeitou as críticas de Washington a Beijing por não tomar medidas concretas para resolver a situação entre Kiev e Moscou, nem se aliar ao Ocidente na imposição de sanções ao país eurasiático.

A China, disse ele, sempre adotou uma atitude objetiva e justa, fez seus julgamentos independentes com base no assunto em questão e desempenhou um papel construtivo nas conversações de paz.

Reiterou a oposição às sanções por causa de seu efeito contraproducente, advertiu que elas só levariam a perdas econômicas em múltiplas direções e também interromperiam o processo político para resolver a questão.

Zhao exortou os EUA a se absterem de punir empresas e cidadãos chineses impondo medidas punitivas à Rússia, caso contrário, ela será recebida com uma “resposta firme e resoluta”.

“Esperamos que as partes envolvidas permaneçam calmas (…) e apoiem os esforços diplomáticos para uma resolução pacífica e a desescalada da crise na Ucrânia”, acrescentou ele.

Há alguns dias, a China se pronunciou contra os esforços dos EUA para desacreditar sua posição sobre o conflito Rússia-Ucrânia, acusando-a de buscar vantagens divulgando informações falsas sobre a crise e fugindo da responsabilidade por ela.

Suas autoridades questionaram os alegados objetivos da Casa Branca de promover a expansão pacífica da OTAN, impedir uma guerra na Europa e apoiar um acordo negociado, ao mesmo tempo em que continuam a prestar ajuda militar.

Até o Presidente Xi Jinping considerou necessário abandonar a mentalidade da Guerra Fria e prestar atenção às preocupações de segurança de todos.

“A posição básica da China é respeitar a soberania e a integridade territorial de todos os países e aderir aos propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas”, disse ele.

Ele também especificou que o gigante asiático está pronto para trabalhar com todas as partes da comunidade internacional no estabelecimento de um “conceito de segurança comum, abrangente, cooperativo e sustentável”.

jcm/ymr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.