3 de July de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Tragédia dos imigrantes negros nos Estados Unidos é denunciada

Tragédia dos imigrantes negros nos Estados Unidos é denunciada

Tragédia dos imigrantes negros nos Estados Unidos é denunciada

Washington, 12 fev (Prensa Latina) Imigrantes da África e do Caribe que fazem a perigosa viagem para os Estados Unidos enfrentam políticas e práticas racistas, especialmente se são negros, denunciou hoje a revista The Nation.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em uma reportagem assustadora da jornalista Kovie Biakolo, a publicação estadunidense conta a história de um casal de imigrantes, Julliana Essengue, dos Camarões, e Emerson Dalmacy, do Haiti, em sua jornada para os Estados Unidos sob o sugestivo título “The Trail of Black Immigrant Tragedies”.

A narrativa mostra os perigos e dificuldades enfrentados pelos imigrantes, neste caso, após chegarem ao Brasil, de onde viajam através do Peru, Equador, Colômbia com sua perigosa passagem pela selva de Darién, até chegar ao Panamá e continuar através dos países da América Central até o México.

Depois de quase dois meses atravessando selvas, fronteiras e rios de ônibus, carro, barco e a pé, Essengue e seus companheiros de viagem chegaram ao México.

Em Tapachula, perto da fronteira com a Guatemala, os Estados Unidos operam o que é efetivamente uma prisão de imigração a céu aberto, forçando os migrantes a esperar pelo status de refugiado no México, diz o relatório.

A repórter afirmou em sua história que durante muitos anos, a maioria das imagens publicadas dos migrantes que faziam a viagem através das Américas eram de pessoas de pele marrom de diversas origens centro-americanas, mas a realidade é muito mais variada.

No que ela descreveu como a Trilha da Tragédia do Imigrante Negro, Biakolo ilustrou que em 2019, havia cerca de 4,6 milhões de imigrantes negros nos Estados Unidos, 88% dos quais nascidos em países africanos ou caribenhos.

Entretanto, dos aproximadamente um milhão de migrantes que chegam anualmente aos Estados Unidos, menos de 9% vêm da África e do Caribe, apesar do fato de que no último ano chegaram aos milhares.

Biakolo disse que as histórias de migração de pessoas como Essengue são caracterizadas por políticas e práticas “anti-negras” que persistem de país para país, e mesmo quando chegam à imaginada terra prometida dos Estados Unidos, as indignidades não terminam.

Ela relatou que centenas de milhares de migrantes fizeram esta perigosa jornada desde 2010.

De acordo com um relatório da Duke University de março de 2021, três quartos desses migrantes vêm de Cuba e do Haiti, e um número crescente vem do subcontinente indiano e de países africanos, especialmente Eritreia, República Democrática do Congo e Camarões.

Para migrantes vindos da África ou do Caribe, políticas tendenciosas raciais podem retê-los por mais tempo em cada lugar por onde passam antes de chegarem a seus destinos finais.

Enquanto Essengue e Emerson Dalmacy conseguiram chegar aos Estados Unidos, outros imigrantes negros não foram e não serão tão afortunados.

O que será deles? Seu rastro de tragédia pode terminar como começou: como um pesadelo, com eles morrendo na viagem para presumível segurança ou passando períodos indefinidos em detenção, a repórter concluiu.

oda/lb/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.