19 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Proibir protestos em Paris pelo comboio da liberdade

Convoy-Francia

Proibir protestos em Paris pelo comboio da liberdade

Paris, 10 de fev (Prensa Latina) A Prefeitura de Paris emitiu hoje uma ordem que proíbe manifestações não declaradas, em resposta à saída de várias cidades francesas do chamado comboio da liberdade contra o passe de vacinação.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em nota, a autoridade cita como argumento o risco de problemas de ordem pública que a mobilização pode causar, já que seu objetivo, especificou, é “bloquear a capital e afetar a circulação nas ruas de Paris”.

No dia anterior, de Nice, Bayonne, Perpignan, Lille, Brest, Estrasburgo e outras cidades, grupos de vários tamanhos saíram em caminhões, carros e motocicletas com bandeiras e faixas antigovernamentais, em particular contra o passe de vacinação em vigor desde o último mês para parar a propagação do covid-19

Integrantes do movimento Coletes Amarelos, antivacinas e cidadãos dos mais diversos setores da sociedade participaram da mobilização convocada nas redes sociais, que se inspira no protesto dos caminhoneiros canadenses que há dias bloqueiam Ottawa.

O grupo Freedom Convoy no Facebook conta já com quase 340 mil seguidores, que partilham vídeos, fotos e critérios sobre a manifestação que deve chegar amanhã a esta capital, e que não poucos pretendem estender a Bruxelas, sede das instituições da União Europeia.

De acordo com a Prefeitura de Polícia de Paris, as forças de segurança têm indicações firmes, e os infratores da proibição estão expostos a multas de 4.500 euros se bloquearem o trânsito, apreensão dos veículos e suspensão da carteira de motorista por até três anos.

Alertou ainda que organizar uma manifestação proibida representa o risco de ficar seis meses na prisão e receber uma multa de 7.500 euros.

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, confirmou que as autoridades estão acompanhando de perto a situação, e anunciou que a resposta do Estado será “extremamente firme” se o movimento do trânsito e das pessoas for perturbado.

Por seu lado, o porta-voz do governo Gabriel Attal defendeu ontem após uma reunião do Conselho de Ministros a gestão do Executivo contra a pandemia de Covid-19 e criticou aqueles que, na sua opinião, tentam tirar partido político da situação.

Segundo o porta-voz, a França tem sido um dos países da Europa com menos restrições na luta contra a Covid-19, critério com o qual tentou neutralizar quem usa a violação dos seus direitos e liberdades individuais como argumento para protestar.

Entretanto, em um gesto aparentemente desescalonável, Attal confirmou que o passe de vacinação poderia ser retirado até o final de março ou início de abril, de acordo com o progresso na luta contra a doença.

O polêmico documento, que mostra um calendário completo de vacinação de seu portador, é essencial para poder fazer algumas viagens ou acessar restaurantes, cinemas, museus, teatros, eventos, shows, estádios e outros locais, medida que setores da sociedade consideram contrária. à sua liberdade.

jf/wmr / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.