28 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

China adverte os EUA sobre o perigo da expansão para a Ucrânia

China adverte os EUA sobre o perigo da expansão para a Ucrânia

Beijing, 27 jan (Prensa Latina) A China advertiu hoje os Estados Unidos das consequências sobre a crise na Ucrânia caso amplie seu bloco militar, pediu-lhe que estivesse atenta às preocupações da Rússia e retornasse aos Acordos de Minsk para resolver a situação.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Durante uma conversa telefônica, o Ministro das Relações Exteriores Wang Yi disse ao Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, sobre a necessidade de exercer contenção e evitar ações que exacerbariam ainda mais as tensões.

“A segurança de um país não pode vir à custa de prejudicar outro”. Exigimos calma de todos os lados. Além disso, a segurança regional não pode ser garantida pela expansão de um bloco militar. Você deve colocar de lado a mentalidade da Guerra Fria”, disse ele. O Ministro das Relações Exteriores chinês sugeriu utilizar os Acordos de Minsk para resolver a crise, pois se trata de um texto aprovado pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e reconhecido por todas as partes.

“(O documento) deve ser implementado. A China apoiará todos os esforços nessa direção”, disse ele, de acordo com uma declaração oficial.

Wang também condenou a promoção da “política de blocos”, considerou relevante estabelecer um mecanismo de segurança europeu equilibrado, eficaz e sustentável através de negociações e instou que as preocupações de segurança da Rússia fossem levadas em conta.

Em questões bilaterais, o diplomata lamentou o fato de os Estados Unidos manterem intacta sua posição contra a China, embora os presidentes de ambas as nações tenham concordado em avançar no desenvolvimento de laços estáveis, respeitosos e não conflitantes.

Pediu a Washington que não interferisse na realização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de Beijing-2022, que parasse de “brincar com o fogo” na situação de Taiwan e que parasse de criar grupos anti-China.

“(Joe) Biden nos assegurou que os Estados Unidos não busca uma nova guerra fria, não busca mudar o sistema da China, não busca formar alianças para se opor à China e não apoia a “independência” de Taiwan. Uma mensagem diferente e positiva da administração anterior. Mas o que o mundo agora vê é que o tom não foi igualado pela ação”, acrescentou ele.

De acordo com a nota oficial, Blinken disse que a Casa Branca não mudou a posição apresentada pelo líder dos EUA e está pronta para lidar com as diferenças de forma responsável.

Atualizou Wang sobre a posição dos EUA em questões internacionais como a crise da Ucrânia e transmitiu saudações ao povo chinês no advento do Ano Novo Lunar.

jf/ymr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.