26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Parlamentar israelense renuncia ao cargo após acordo

ISrael, diputado, renuncia, acuerdo, delitos, fiscales

Parlamentar israelense renuncia ao cargo após acordo

Tel Aviv, 23 jan (Prensa Latina) O legislador israelense Aryeh Deri, líder do partido ultraortodoxo Shas, apresentou hoje sua carta de renúncia ao Knesset (Parlamento) como parte de um acordo judicial por crimes fiscais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Imagens de televisão mostraram Deri entregando a carta de demissão ao chefe da câmara, Mickey Levi, que entrará em vigor 48 horas depois.

No entanto, como o chefe do Shas não será membro desse órgão quando seu caso for sentenciado, ele evitará uma condenação por torpeza moral, o que lhe permitiria retornar à arena política.

Embora continue como a figura mais alta dessa formação, na legislatura será substituído por Yosef Taieb.

Sob os termos do acordo assinado no mês passado, Deri renunciaria ao cargo depois de admitir que não declarou renda duas vezes e pagou uma multa de 180.000 shekels (US$ 58.000).

O político cumpriu 22 meses de prisão de 2000 a 2002 por aceitar suborno enquanto servia como ministro do Interior.

Há quatro anos, ele foi acusado de fraude, quebra de confiança, obstrução de processos judiciais, lavagem de dinheiro e outros crimes fiscais, embora a maioria dessas acusações tenha sido apresentada posteriormente.

A corrupção política e a condenação da “torpeza moral” são questões atuais em Israel depois que se soube há alguns dias que o ex-primeiro-ministro e líder da oposição, Benjamin Netanyahu, está em negociações secretas com a promotoria para escapar da prisão.

Netanyahu é acusado de três casos separados de fraude, quebra de confiança e suborno.

No entanto, várias fontes descartaram qualquer acordo por falta de tempo, já que as diferenças entre as partes são muito grandes para fechar antes de 31 de janeiro, quando termina o mandato do procurador-geral Avichai Mandelblit.

Este último insiste em uma pena mínima de serviço comunitário e que o líder do partido de extrema-direita Likud admita torpeza moral, o que o impediria de participar da política por sete anos.

jha/rob/hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.