26 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

China com 1,421 bilhão de habitantes, mas poucos nascimentos

china-com-1421-bilhao-de-habitantes-mas-poucos-nascimentos

China com 1,421 bilhão de habitantes, mas poucos nascimentos

Beijing, 17 jan (Prensa Latina) A China informou hoje que em 2021 sua população atingiu 1.412.600.000 de habitantes e, ao mesmo tempo, a proximidade do declínio demográfico foi ainda mais acentuada porque apenas 10,62 milhões de bebês nasceram.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Números do National Bureau of Statistics confirmam o estado asiático como ainda o mais populoso do mundo, com 480 milhões de cidadãos no continente no ano passado.

Entretanto, a taxa de natalidade caiu pelo quinto ano consecutivo e ficou em 7,52% por 1.000 pessoas, a mais baixa desde que o país foi fundado como república.

Em 2020 nasceram apenas 12 milhões de bebês, em 2019 o nível era de 14,65 milhões, em 2018 nasceram 15,23 milhões, em 2017 o número foi de 17,2 milhões e em 2016 foi de 17,86 milhões, ano em que a política do filho único deixou de vigorar.

Por outro lado, o país teve 10,14 milhões de mortes, seu segmento em idade de trabalhar (16-59 anos) diminuiu pelo décimo ano consecutivo e também registrou cinco milhões a menos de mulheres em idade de procriar.

A população que vive nas áreas urbanas da China representou 64,72% do total e aumentou em 12,05 milhões, para 914,25 milhões.

Enquanto isso, a população nas áreas rurais era de 498,35 milhões, um decréscimo de 11,57 milhões de indivíduos.

Todos estes números suscitam ainda mais preocupação diante de estudos que preveem que a população da China atingirá um pico de 1,442 bilhões em 2029 e antecipam a chegada em 2022 de um grande declínio devido a uma combinação de rápido envelhecimento e baixa taxa de natalidade.

Desde 2010, o número de cidadãos com menos de 15 anos caiu para 100 milhões, com um declínio médio de 2,25 milhões a cada ano.

Em contraste, a taxa de idosos acelerou para mais de 264 milhões de pessoas com mais de 60 anos, ou 17,3% da população total.

Em um esforço para reverter a situação, a China no ano passado relaxou ainda mais sua política de planejamento familiar e agora permite que os casais tenham até um terceiro filho.

Anunciou medidas econômicas e de bem-estar social para incentivar os nascimentos, deixou cair as multas para aqueles que trazem mais descendentes para o mundo do que o permitido, e não levará os descendentes em consideração ao conceder acesso à moradia, matrícula escolar ou candidaturas a emprego.

As autoridades prometeram melhorar e baixar o custo dos serviços públicos ligados à educação e cuidado das crianças e idosos, fortalecer a reprodução assistida, o cuidado pré e pós-natal e o acompanhamento de mulheres grávidas.

jf/ymr/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.