18 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Lei sobre infância e ultimato à mineração se destacam no Panamá

lei-sobre-infancia-e-ultimato-a-mineracao-se-destacam-no-panama

Lei sobre infância e ultimato à mineração se destacam no Panamá

Panamá, 15 jan (Prensa Latina) A aprovação na Assembleia Nacional de uma lei de proteção às crianças e o ultimato dado pelo governo a uma mineradora de cobre destacam-se na semana de notícias que termina hoje no Panamá.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Como marco histórico, os deputados descreveram a lei 567 sancionada na legislatura sobre o Sistema de Garantias e Proteção Integral dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O instrumento legal foi uma das pendências, principalmente a partir de denúncias no início do ano passado de abuso sexual contra crianças em casas de passagem, que descortinaram protestos sociais.

Na opinião da deputada Corina Cano, o projeto não apenas elenca os direitos da criança e do adolescente, mas também os desenvolve, e geralmente estabelece quem deve garanti-los.

Enquanto isso, a deputada Walkiria Chandler pediu que a lei seja cumprida assim que for sancionada pelo Executivo e não fique apenas em palavras.

Na opinião do presidente da Comissão da Mulher, da Criança e da Família, Zulay Rodríguez, este é um projeto abrangente que define as responsabilidades das pastas de Saúde, Educação e Desenvolvimento Social e também da Secretaria Nacional da Criança e do Adolescente e da Família .

Nos últimos sete dias, o ministro do Comércio e Indústria Ramón Martínez também deu um ultimato até a próxima segunda-feira à empresa Minera Panamá, subsidiária da transnacional First Quantum Minerals LTD, do Canadá.

Martínez destacou que depois de não chegar a acordos nas negociações que começaram em setembro do ano passado, o Executivo apresentou uma proposta econômica final que estabelece o pagamento de entre 12 e 16 por cento em royalties e 25 por cento em Imposto de Renda, o que representa para o Estado os lucros de mais de 400 milhões de dólares. O contrato atual tem dois por cento de royalties sobre as vendas e com este esquema se quis passar para um sistema que se baseie nos lucros da empresa e que dê ao Panamá a oportunidade de compartilhar esses lucros, disse ele.

Esta proposta, especificou, garante um pagamento mínimo ao Estado por parte da empresa, de 375 milhões de dólares, independentemente do preço do cobre. Isso representaria para o país mais de 10 vezes a média anual recebida entre 2019 e 2021.

A mina, localizada no distrito de Donoso, na província caribenha de Colón; É o maior investimento privado do Panamá e suas operações contribuem com 3,5% do Produto Interno Bruto, além de beneficiar cerca de 39 mil famílias, por meio de empregos diretos e indiretos.

Também durante a semana, foram prestadas homenagens aos mártires da escritura de 9 de janeiro de 1964, que marcou o início da devolução do Canal Interoceânico ao país pelos Estados Unidos.

Há 58 anos, o Panamá lembra um grupo de estudantes do Instituto Nacional que veio pacificamente à Escola Balboa, naquele enclave, para exigir o hasteamento da bandeira nacional, conforme havia sido acordado entre as autoridades de ambos os países.

No entanto, os jovens foram atacados e a bandeira que carregavam foi rasgada, o que provocou protestos em todo o país que, após três dias de confrontos entre panamenhos e americanos, terminaram com a morte de 21 nacionais.

jha/ga/ ml

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.