27 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Biden quebra promessas de imigração

Biden quebra promessas de imigração

Washington, 28 dez (Prensa Latina) O presidente Joe Biden não cumpriu sua promessa de políticas justas e humanas para os migrantes, segundo o ex-chefe dos Recursos de Imigração dos Estados Unidos, Paul Schmidt.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em entrevista publicada no The Hill, Schmidt garantiu que o presidente democrata conseguiu estabelecer um processo ordenado na fronteira e expandir os programas de refugiados em possíveis países de origem, mas não o fez.

Em vez disso, ele preferiu usar versões modificadas de “programas de dissuasão comprovados”, ele esclareceu, aplicados durante a era Donald Trump (2017-2021) e por burocratas insensíveis aos direitos, necessidades e motivações múltiplas dos requerentes de asilo.

Os problemas que Schmidt descreve não se limitam à fronteira e ao tratamento dos requerentes de asilo, mas refletem-se em outras medidas de imigração do governo federal.

O programa de refugiados de Biden aumentou o limite de admissão de migrantes em 2021 de 15.000 para 62.500, mas só conseguiu admitir 11.411 pessoas no final do ano fiscal, o menor número na história do país.

Uma das promessas de campanha do presidente foi lançar uma ordem executiva no início de seu mandato suspendendo as deportações por pelo menos 100 dias.

No entanto, um juiz federal bloqueou a moratória, considerando que o governo não ofereceu uma justificativa concreta e razoável para estabelecer uma pausa como essa.

Por outro lado, quando Biden assumiu o cargo, o tribunal de imigração atrasou mais de 1,29 milhão de processos, mas no final de novembro de 2021 esse número chegou a 1,56 milhão de processos, e a espera média por audiência é de 905 dias.

De acordo com dados oficiais, mais de 40% dos pedidos de asilo apresentados desde outubro de 2000 ainda estão pendentes.

Ao chegar ao poder, o presidente eliminou uma política da era Trump conhecida como Stay in Mexico, que obriga os migrantes a esperar no norte do país vizinho por uma audiência para definir seu status de imigração.

Mas um tribunal federal também bloqueou a decisão, chamando-a de movimento político ilegal. Desde então, disse Schmidt, Biden fez alterações no programa para torná-lo mais seguro e garantir a proteção dos direitos dos estrangeiros envolvidos, embora os esforços ainda sejam insuficientes.

O atual ocupante do Salão Oval também continua a aplicar a política trumpista conhecida como Título 42, apesar da oposição de muitos democratas e defensores dos direitos dos imigrantes.

Este programa permite a expulsão acelerada de indocumentados, a pretexto da crise de saúde provocada pela Covid-19, e é responsável por 54 por cento das que ocorreram nos Estados Unidos durante 2021.

Os migrantes expulsos de acordo com essa política não enfrentam consequências legais, o que os incentiva a tentar retornar aos Estados Unidos da fronteira sul.

Em vez de tomar medidas imediatas para acabar com a crise, Biden pretende persuadir o México e os países da América Central a enfrentar as causas profundas que levam as pessoas a abandonar suas casas, explicou Schmidt, observando que tal atitude não resultará na mudança.

mem / dfm / age/bj

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.