2 de July de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Concordaram em reforçar a polícia frente a violência dos israelenses

Concordaram em reforçar a polícia frente a violência dos israelenses

Tel Aviv, 16 Dez (Prensa Latina) Os ministérios da Defesa e Segurança Pública de Israel concordaram em aumentar a presença policial na Cisjordânia ocupada para enfrentar a violência dos colonos, em meio a um debate sobre o assunto, revelou hoje o Canal 13 .
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A estação de televisão disse que o ministro da Defesa, Benny Gantz, deu luz verde para enviar centenas de soldados às ruas do país para realizar tarefas policiais para substituir os muitos outros policiais que seriam enviados para a Cisjordânia.

O pacto coincide com um acirrado debate nacional, que dividiu o governo de coalizão, após as denúncias do ministro da Segurança Pública, Omer Barlev, militante do Partido Trabalhista.

Há três dias, este último criticou a violência dos colonos nas áreas ocupadas durante uma reunião com a subsecretária de Estado para Assuntos Políticos dos Estados Unidos, Victoria Nuland.

Em resposta, setores de direita no poder, representados pelas formações Yamina e Israel Beiteinu, e na oposição, liderada pelo Likud, atacaram o oficial.

O próprio primeiro ministro e dirigente do Yamina, Neftali Bennett, saiu em defesa dos colonos ao qualificar de fenomeno marginal os ataques destes contra os palestinos, o qual por sua vez, foi duramente questionado pela esquerda, pelos árabes-israelíes e diversas organizações de direitos humanos.

No mês passado, Gantz manteve uma reunião de alto nível com os principais representantes das forças de segurança do país para discutir o problema e pediu aos militares que interviessem diante dos crescentes ataques daquele setor judaico.

Há um claro aumento no número de ações perpetradas contra os palestinos este ano, o jornal Haaretz disse ontem após citar dados de várias ONGs como Yesh Din (Voluntários pelos Direitos Humanos) e o Centro de Informação Israelense para os Direitos Humanos nos Territórios. Ocupado (Bâ € ÖTselem).

A publicação destacou que até agora este ano houve 135 casos de lançamento de pedras contra os habitantes da Cisjordânia e outros 250 atos de violência, enquanto em 2019 o número foi de 90 e 100, respectivamente.

Por sua vez, Yesh Din contabilizou 540 ataques nos últimos três anos e, apesar de 238 denúncias, apenas 12 foram registradas.

A ONG Combatentes pela Paz também criticou as palavras do primeiro-ministro, por acreditar que apóiam a “violência depravada dos colonos”.

Em outubro passado, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha denunciou “o aumento do assédio e da violência por parte dos residentes de certos assentamentos e postos avançados contra os fazendeiros palestinos e suas propriedades”.

jf/rob/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.