18 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Trump admite que adotou políticas para ajudar Israel

Trump admite que adotou políticas para ajudar Israel

Tel Aviv, 10 dez (Prensa Latina) O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu sua parcialidade a favor de Israel, destacando que muitas das políticas que ele adotou durante seu mandato foram em favor desta nação, revelou hoje o jornalista Barak Ravid.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em diálogo com o portal de notícias Walla, o comunicador relatou alguns comentários do ex-presidente durante duas entrevistas em abril e julho para o livro “A paz de Trump: os acordos abraâmicos e a revolução no Oriente Médio”.

Trump atacou o ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu por reconhecer a vitória de Joe Biden nas eleições dos Estados Unidos.

“Ninguém fez mais por ele. Amava Bibi (apelido de Netanyahu), mas eu também amo a lealdade”, disse o ex-presidente no primeiro diálogo, segundo Ravid.

A esse respeito, Trump listou as ações que a Casa Branca adotou durante quatro anos a favor de Israel e contra os palestinos, e ainda, ele destacou, o agora ex-chefe de governo foi um dos primeiros a parabenizar Biden.

“Não falo com ele desde as eleições nos Estados Unidos, que ele vai para a merda”, frisou.

“Fiz mais Netanyahu, mais do que qualquer outra pessoa com quem trabalhei … Bibi poderia ter ficado quieto. Ele cometeu um erro terrível”, enfatizou.

Durante sua administração, Trump transferiu a embaixada dos EUA para Jerusalém em meio a fortes críticas internacionais, promoveu um suposto plano de paz que favorecia Israel e cortou fundos para ajuda aos palestinos.

Nesse sentido, Trump admitiu a Ravid que tomou várias decisões para ajudar Netanyahu politicamente.

Como exemplo, ele citou seu reconhecimento da soberania israelense sobre as Colinas de Golã alguns dias antes das eleições neste país levantino em abril de 2019.

Esse território foi ocupado pelo Estado judeu na guerra de 1967 e, desde então, a comunidade internacional exige seu retorno à Síria.

“Foi um grande problema (…) muita gente me disse que era um presente de dez bilhões de dólares (…) Fiz antes das eleições e ajudou muito”, frisou.

Ele também admitiu que sua decisão de se retirar em 2015 do acordo nuclear com o Irã foi “devido às minhas relações com Israel”.

Ravin disse a Walla que durante o segundo diálogo, Trump foi inicialmente mais contido em comentar sobre Netanyahu, mas depois de alguns minutos ele voltou ao ataque.

“Ninguém, exceto um ou dois primeiros-ministros israelenses fez mais por Israel do que o presidente Donald Trump. Veja o Golan”, disse o ex governante.

acl / rob / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.