21 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Ex-juiz Baltasar Garzón denuncia perseguição política contra Assange

Ex-juiz Baltasar Garzón denuncia perseguição política contra Assange

Londres, 10 dez (Prensa Latina) O ex-juiz espanhol Baltasar Garzón disse hoje que a decisão do judiciário britânico de dar luz verde para a extradição de Julian Assange para os Estados Unidos consome a perseguição política contra o fundador do WikiLeaks.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Garzón, que está encarregado de coordenar a equipe internacional de advogados que defendem o jornalista australiano, disse em uma declaração emitida por seu escritório que o veredicto anunciado na sexta-feira pelo Tribunal Superior de Londres coloca a vida de seu cliente em claro risco.

Vamos esgotar todos os recursos nacionais e internacionais para defender um homem que não cometeu nenhum crime e que resistiu heroicamente e corajosamente à perseguição por mais de 11 anos por defender a liberdade de expressão e o acesso à informação”, disse o conhecido advogado.

Em uma decisão que foi descrita como um “erro judiciário” por sua parceira romântica Stella Moris, os dois juízes do Supremo Tribunal de Londres apoiaram o recurso dos promotores americanos contra uma decisão anterior que rejeitou a extradição de Assange para os Estados Unidos.

O advogado espanhol também confirmou que a defesa do fundador do WikiLeaks irá recorrer do veredicto para a Suprema Corte do Reino Unido.

Os Estados Unidos querem tentar Assange por publicar no WikiLeaks arquivos expondo crimes de guerra cometidos por militares americanos no Iraque e no Afeganistão, e milhares de cabos com segredos da diplomacia daquela nação.

Em janeiro, um juiz de julgamento se opôs à extradição porque especialistas em psiquiatria citados pela defesa disseram que o ciberativista de 50 anos poderia cometer suicídio em uma prisão norte-americana.

Os promotores dos EUA contestaram a rejeição da extradição e em uma audiência de recurso em outubro passado deram garantias ao tribunal superior de que Assange não seria submetido a um regime prisional extremo se julgado e condenado nos EUA, algo que os defensores do jornalista não acreditam.

O fundador do WikiLeaks está preso desde que o governo equatoriano o entregou às autoridades britânicas em abril de 2019 e foi condenado a 50 semanas de prisão por violar uma fiança imposta em 2012, quando decidiu procurar asilo na embaixada do país sul-americano em Londres por medo de extradição. Embora Assange tenha cumprido integralmente a sentença e não tenha sido acusado de mais nenhum delito no Reino Unido, os juízes britânicos decidiram que ele deve permanecer na prisão até a conclusão de um julgamento que, segundo os especialistas, pode levar vários anos mais.

gas/nm/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.