20 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Peru: Desafio após derrota da tentativa da direita no Peru

Peru: Desafio após derrota da tentativa da direita no Peru

Lima, 9 dez (Prensa Latina) Após a derrota da tentativa da direita de destituir o Presidente peruano Pedro Castillo, as forças progressistas do país consideram necessário permanecer vigilantes e consolidar o que foi alcançado através da correção de erros e da tomada de outras decisões.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Isto foi expresso, em diferentes termos, pelos líderes do partido no poder, Perú Libre, e do bloco co-governador, Juntos por el Perú-Nuevo Perú, após o júbilo do principal feito a 7 de Dezembro desde a vitória eleitoral de Castillo no escrutínio contra o neoliberal Keiko Fujimori.

“A razão e a responsabilidade democrática da maioria das bancadas parlamentares prevaleceram”, comentou a porta-voz da bancada parlamentar do Perú Libre, Silvana Robles, na sequência da recusa do plenário do Congresso em debater sequer a moção de abertura de vaga.

Ao mesmo tempo, apelou ao Presidente Castillo para ouvir vozes críticas e retificar o seu rumo, bem como rejeitar “o golpe fascista da ultradireita”.

O secretário-geral do Nuevo Perú, Álvaro Campana, destacou a mobilização maciça das organizações sociais e políticas contra a vaga, que também isolaram nas ruas os grupos a favor da vaga, Renovación Popular, Fuerza Popular e Avanza País.

“Não podemos descansar sobre os nossos louros, foi ganha uma batalha contra os golpistas de ultradireita, mas é importante apoiar o curso da mudança e reparar os erros”, advertiu ele.

A necessidade de retificações, partilhada pela grande maioria dos partidos, alude tacitamente aos flancos fracos oferecidos pelo presidente, tais como as suas reuniões privadas com funcionários e empresários fora do palácio do governo e as nomeações inadequadas de funcionários da comitiva presidencial.

Uma frente de 11 partidos e coletivos progressistas, incluindo o Nuevo Perú, os partidos comunistas peruanos (PCP) e Patria Roja (PC-PR), denunciaram a investida golpista contra o governo por aqueles que querem impedir a mudança constitucional e outras reformas necessárias contrárias ao neoliberalismo.

“Contudo, não podemos ignorar o fato de o governo ter cometido graves erros de gestão e liderança, tais como a ausência de uma liderança unida do processo de mudança”, disseram num manifesto.

A declaração acrescenta como deficiências a falta de promoção da unidade, do protagonismo popular e cidadão, de uma estratégia clara e de um programa para mobilizar a população para promover reformas estruturais e o processo constituinte.

“A isto acresce a ausência de uma estratégia de comunicação e da geração de espaços de participação social, o que permite a proximidade de personagens obscuras que devem ser tratadas imediatamente através da luta contra a corrupção”, acrescenta.

A correção de limitações e erros – continua – deve ser simultânea com a reafirmação do caminho de mudança pelo qual a maioria dos peruanos votaram e para o qual as forças da esquerda se mobilizaram “para enfrentar o golpe mafioso” e forjar uma liderança política e social unida do processo.

Entre as reformas urgentes, algumas das quais previstas pelo governo, menciona a segunda reforma agrária e reformas na educação, fiscalidade, trabalho, saúde e aparelho estatal, e assinala que dará ímpeto ao processo constituinte que culminará numa nova constituição, acrescenta a declaração de 11 forças de esquerda.

jha/mrs/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.