23 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Turismo global, uma ponta de lança diante da pandemia

Turismo, pandemia, recuperación

Turismo global, uma ponta de lança diante da pandemia

Por Roberto F. Campos * Havana, (Prensa Latina) A indústria mundial de viagens é agora considerada pelos especialistas como um fator significativo na recuperação da ofensiva da Covid-19.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Setores como hotéis, agências de viagem, operadores turísticos, navios de cruzeiro e companhias aéreas são fortemente afetados por uma crise sanitária que parece não ter fim à vista.

A implementação de vacinas e medidas de proteção nos diferentes canais globais permitiu aos especialistas prever uma perspectiva positiva antes do final de 2021, mas ainda há muito trabalho a ser feito.

Recentemente, a Organização Mundial do Turismo (UNWTO) saudou o compromisso e o entusiasmo demonstrado pelos ministros de turismo da União Europeia (UE) e destacou suas projeções.

O Secretário-Geral da UNWTO, Zurab Pololikashvili, elogiou os líderes europeus por proteger empregos e ajudar a restaurar a confiança nas viagens internacionais.

Ele destacou a harmonização de normas e protocolos e a introdução do Certificado Digital Covid do bloco da UE.

O Barômetro Mundial do Turismo, emitido pela UNWTO, observou pouco antes do final do ano que o setor turístico internacional mostrou sinais de recuperação em junho e julho de 2021. Este foi o momento em que alguns destinos flexibilizaram as restrições de viagem e a vacinação fez progressos. No entanto, em novembro houve surtos da pandemia para colocar o otimismo em risco.

A última edição do Barômetro Mundial do Turismo da UNWTO estima que 54 milhões de turistas cruzaram as fronteiras internacionais em 2021, 67% abaixo do mesmo mês em 2019.

ALTOS E BAIXOS NA GESTÃO

No entanto, este é o melhor resultado desde abril de 2020. Isto se compara aos 34 milhões estimados de chegadas internacionais registradas em julho de 2020, mas ainda está bem abaixo dos 164 milhões registrados em 2019.

A maioria dos destinos que relataram dados de junho e julho de 2021 teve uma recuperação moderada nas chegadas internacionais em comparação a 2020.

Entretanto, 2021 continua sendo um ano muito desafiador para o turismo global, com um declínio de 80% em janeiro-julho em comparação com 2019.

A região da Ásia-Pacífico continuou a apresentar o pior desempenho no primeiro semestre do ano, uma queda de 95% nas chegadas internacionais em comparação com 2019.

O Oriente Médio (-82 por cento) registrou o segundo maior declínio, seguido pela Europa e África (ambos -77).

As Américas (-68 por cento) experimentaram um declínio comparativamente menor, sendo o Caribe a sub-região com melhor desempenho.

Enquanto isso, algumas pequenas ilhas no Caribe, África e Ásia-Pacífico, juntamente com alguns pequenos destinos europeus, tiveram melhor desempenho em junho e julho, com chegadas próximas ou até mais altas do que antes da pandemia.

A UNWTO acredita que a melhoria é sustentada pela reabertura de muitos destinos a itinerários internacionais, particularmente na Europa e nas Américas.

O relaxamento das restrições para pessoas vacinadas e o progresso na administração das vacinas contra a Covid-19 contribuíram para aumentar a confiança dos consumidores e o restabelecimento gradual da mobilidade segura na Europa e em outras partes do mundo.

No entanto, o retorno aos níveis de atividade anteriores e os benefícios que acompanham continuam a ser retardados, enquanto regras e regulamentos díspares e taxas de vacinação desiguais estão lentamente minando a confiança dos viajantes.

FALÊNCIAS E VÁRIOS PROBLEMAS

Os principais executivos de agências de viagens, hotéis e companhias aéreas estão otimistas de que as contínuas falências devidas à Covid-19 serão seguidas por uma aceleração da indústria de viagens.

Isto é o que os chefes de empresas atacadistas como Politours, Globalia, Gwoii, Hotusa, Pullmantur e chefes de companhias aéreas disseram na época, apesar do fato de que as perspectivas atuais sejam muito sombrias.

Eles apontam que novembro é o mês mais difícil para as empresas de turismo, quando hoje em dia há visões diferentes e uma possível aceleração no horizonte das falências que afetam o setor.

Alguns atacadistas confirmaram insolvência, tais como Politours, Gowaii e Trapsatur, enquanto empresas de navegação como Transmediterránea e Pullmantur reconhecem problemas graves. As companhias aéreas estão sobrevivendo em resgates, enquanto as empresas hoteleiras estão considerando a venda de imóveis.

Na Dinamarca, por exemplo, a falência da Travel Co Nordic, a empresa-mãe de operadores e agências de turismo como Matkavekka, Solia, Solresor Tours, Sun Tours, Heimsferdir e Terra Nova, significa o fechamento do quarto maior conglomerado de turismo do país.

Por sua vez, as companhias aéreas foram duramente atingidas, pois não têm ativos para pagar suas dívidas ou constituir garantias para assumir dívidas para cobrir as perdas desses meses.

Os resgates públicos como os da Air Europa (Globalia), Lufthansa, Air France-KLM, Norwegian e Alitalia evitaram uma onda de fechamentos, embora companhias aéreas como a IAG (Iberia, British e Vueling), Ryanair, Easyjet e Wizz Air tenham conseguido sobreviver sem o dinheiro dos contribuintes.

Estes últimos estão pelo menos céticos sobre uma possível distorção do mercado, o que os forçará a competir com as empresas apoiadas.

Enquanto isso, a presidenta e CEO do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), Julia Simpson, disse que as quarentenas são uma relíquia do início da Covid-19 e não são necessárias para aqueles totalmente vacinados.

A este respeito, o presidente da UNWTO disse que acelerar o ritmo da vacinação em todo o mundo, trabalhar na coordenação e comunicação eficazes sobre restrições de viagem e avançar com ferramentas digitais para facilitar a mobilidade será fundamental para o turismo. rmh/kmg/rfc/vmc

*Repórter de economia da Prensa Latina

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.