28 de November de 2021

NOTICIAS

Marcha da Bolívia em Apoio ao Governo aumenta os participantes

Bolivia, marcha, participantes, aumento

Marcha da Bolívia em Apoio ao Governo aumenta os participantes

La Paz, 24 nov (Prensa Latina) Dirigentes da caminhada boliviana entre Oruro e La Paz em defesa do Governo esperam agregar milhares de novos participantes durante os 225 quilômetros do percurso, que inicia seu segundo dia hoje.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Setores sociais desta cidade vão aderir à chamada Marcha pela Pátria entre os dois departamentos, lançada na segunda-feira para chegar a La Paz no dia 29 de novembro, informou o deputado e representante das Yungas, Andrés Flores.

Uma caravana de La Paz se somará à mobilização ao chegar naquele dia à sede do governo para apoiar o presidente Luis Arce e o vice-presidente David Choquehuanca, acrescentou.

O legislador do Movimento ao Socialismo (MAS) lembrou que milhares de manifestantes saíram na véspera do município de Caracollo, em Oruro, em uma ação que defende a democracia e desafia “qualquer tentativa de desestabilização”.

O início da marcha foi liderado – frisou – pelo presidente Arce, pelo vice-presidente Choquehuanca e pelo líder do MAS-Instrumento Político pela Soberania dos Povos, Evo Morales.

Flores disse que entre as entidades que orientam a mobilização estão a Central Operária Boliviana e o Pacto da Unidade, formado por entidades como a Confederação Sindical Única de Trabalhadores Camponeses.

Também compõem a caminhada a Confederação Nacional das Mulheres Camponesas Indígenas-Bartolina Sisa e a Confederação Sindical das Comunidades Indígenas Interculturais, segundo a Agência Boliviana de Informação.

A lista de instituições sociais que compõem a Marcha pela Pátria -detalha a fonte- inclui o Conselho Nacional de Ayllus e Markas do Qullasuyu e a Confederação dos Povos Indígenas do Oriente Boliviano.

Arce pediu aos bolivianos, especialmente aqueles que formam a caminhada Oruro-La Paz, que preservem a unidade em face dos ataques da oposição.

O presidente alertou que a direita trabalha para dividir o país e as organizações e afirmou que essa mobilização vai demonstrar coesão popular.

O presidente ratificou o compromisso democrático de resolver problemas e divergências por meio do voto, como aconteceu nas eleições de outubro de 2020 com a fórmula de Arce-Choquehuanca, que venceu com mais de 55% dos votos.

Arce rejeitou no início da caminhada uma proposta de federalismo do governador de Santa Cruz, Luis Fernando Camacho, e denunciou que a direita empunha, assim, outro tipo de projeto de divisão do povo.

O político de direita apresentou à imprensa uma iniciativa nesse sentido para o país andino e anunciou que iniciará um processo de socialização e consulta dessa ideia com departamentos, municípios, universidades e setores sociais.

Por sua vez, o secretário executivo da Central Operária Boliviana, Juan Carlos Huarachi, alertou que a proposta de Camacho “é uma tentativa de dividir o povo”.

rgh/apb/cm

ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.