22 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Cuba está sob ataque nas redes sociais

Cuba, redes, sociales, ataques

Cuba está sob ataque nas redes sociais

Havana, 15 nov (Prensa Latina) Depois de várias semanas sitiadas, Cuba recebe hoje um ataque com mísseis teleguiados das redes sociais, e mais uma vez o Twitter lidera o ataque contra a Revolução.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A plataforma fundada pelo magnata estadunidense Jack Dorsey adultera tendências para os usuários, que em vez de ver a hashtag #CubaVive na primeira página, de longe a mais citada na rede, têm acesso direto àquela promovida por grupos desestabilizadores, para criar uma situação -absolutamente virtual- de ingovernabilidade.

Até a madrugada de hoje, o #CubaVive havia sido citado mais de 420 mil vezes globalmente no Twitter nas últimas oito horas anteriores às 02h local, mas foi ignorado nos “trending topics” dos internautas.

No entanto, a marca # 15NCuba, com menos de 300 mil menções em todo o mundo, nesse mesmo período captou todas as atenções e esteve no topo de todas as tendências, apesar de dois em cada cinco dos seus tweets e retuítes terem origem na apenas três relatos, o que representa um ataque controlado à distância – e virtual – contra o governo cubano, em busca de desestabilização.

Com mensagens falsas, vindas de romances de ficção, os usuários @mjorgec1994, @agusantonetti e @yuniortrebol – no modo cabeça de praia – responderam por 40% dos movimentos iniciais globais relacionados a essa tag no Twitter, de acordo com o site Trendsmap.

Acontece que há algumas semanas o grupo do Arquipélago convocou uma marcha supostamente pacífica pela mudança de regime, mas esta manifestação foi classificada como ilegal pelo governo do presidente cubano Miguel Díaz-Canel, após demonstrar as ligações entre os promotores e extremistas e grupos terroristas, com sede na cidade estadunidense de Miami.

Além disso, a caminhada convocada para esta segunda-feira viola os cânones da Constituição da República, uma vez que viola os direitos dos outros e visa uma mudança na ordem instituída pela lei de direito, submetida a amplo debate popular e posteriormente aprovada em Fevereiro de 2019 com 86,85% dos votos.

Dias atrás, o chanceler cubano Bruno Rodríguez denunciou a campanha desestabilizadora, produzida e patrocinada nos Estados Unidos, que busca relançar os tumultos de 11 de julho, quando cidadãos vandalizaram estabelecimentos e causaram caos.

Rodríguez denunciou que no “Twitter está em andamento uma manipulação grosseira de seu algoritmo para dar a impressão de que há um grande número de usuários localizados em Cuba com posições contra nosso governo”.

Verifica-se que nos Estados Unidos a maior parte dos conteúdos tóxicos que acompanham o rótulo que promovem a desestabilização em #Cuba tem origem, enquanto em outros países sua disseminação é escassa. Não há dúvida sobre a perversidade e a ingerência do imperialismo contra Cuba, sublinhou.

jf / ycv / ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.