7 de December de 2021

NOTICIAS

ONU pede para reforçar a batalha contra a emergência climática

ONU, COP26, batalla, climática

ONU pede para reforçar a batalha contra a emergência climática

Nações Unidas, 12 nov (Prensa Latina) O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, exortou a comunidade internacional a se unir para vencer a batalha contra a emergência climática, junto à conclusão hoje, do encontro de Glasgow dedicado a este tema.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em sua conta oficial no Twitter, ele indicou que como chefe das Nações Unidas tem muitas batalhas pela frente, mas a luta contra a crise climática é a mais importante de sua vida.

Por isso, quando chega nesta sexta-feira a última sessão da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26), Guterres busca que as negociações resultem em compromissos mais ambiciosos de redução de emissões poluentes.

A luta pela ação climática exige que todos trabalhem, é uma responsabilidade compartilhada, destacou Guterres na plataforma.

Cada país, cada cidade, cada empresa, cada instituição financeira deve reduzir radicalmente, de forma confiável e verificável suas emissões e descarbonizar seus portfólios a partir de agora, acrescentou.

“Apelo a todos os países para aumentarem a ambição em mitigação, adaptação e finanças.”

Na véspera, o mais alto representante das Nações Unidas alertou que os anúncios feitos na COP26 são animadores, mas estão longe de bastar.

Falando no evento de ação climática global de alto nível daquele evento em Glasgow, Guterres enfatizou que a brecha de emissões de poluentes é agora uma ameaça devastadora.

Embora a lacuna financeira e de adaptação representem uma injustiça flagrante para o mundo em desenvolvimento, observou ele.

Por isso, pediu um futuro mais ambicioso de Contribuições Determinadas a Nível Nacional (redução esperada das emissões de gases de efeito estufa) e que as promessas feitas pelos países sejam cumpridas.

Sabemos o que fazer: manter ao alcance a meta de 1,5 graus Celsius de aumento da temperatura global significa reduzir as emissões mundiais em 45 por cento até 2030, explicou o diplomata português.

Mas, com o pacote atual de contribuições determinadas nacionalmente, mesmo que totalmente aplicado, as emissões continuarão a aumentar em 2030, alertou.

Diante de tal cenário, afirmou, é fundamental que as promessas sejam colocadas em prática, os compromissos se concretizem e as ações verificadas.

Por sua vez, o secretário britânico de Estado para o Desenvolvimento Internacional e presidente da COP26, Alok Sharma, fez um balanço do andamento das negociações nas últimas 24 horas.

As discussões sobre a meta de adaptação global foram concluídas, disse ele, e ele espera que um documento sobre o assunto seja aprovado em breve.

Sharma também reconheceu que embora haja progresso e um espírito de cooperação e civilidade, ainda há uma necessidade urgente de abordar as questões mais críticas e decisivas. jha / ifb / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.