27 de November de 2021

NOTICIAS

Cuba pede à UNESCO que elimine bloqueios que afetam a educação

Cuba-Profesora

Cuba pede à UNESCO que elimine bloqueios que afetam a educação

Paris, 11 de nov (Prensa Latina) A Ministra da Educação de Cuba, Ena Elsa Velázquez, exigiu hoje na 41ª Conferência Geral da Unesco a eliminação dos bloqueios e sanções que agravam o impacto do Covid-19 sobre o direito à educação.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Falando nesta capital em encontro de alto nível dedicado à educação, ele denunciou que a ilha sofre um cerco aplicado pelos Estados Unidos, o que complica de forma particular o desafiador cenário global gerado pela pandemia.

“Em Cuba, esta crise é agravada pelo ressurgimento deliberado e oportunista do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto há mais de 60 anos pelo governo dos Estados Unidos”, advertiu no terceiro dia da Conferência Geral, um fórum planejado até 24 de novembro.

O governo Donald Trump estabeleceu 243 medidas para fortalecer a política de sufocamento contra a maior das Antilhas, pelo menos 50 dessas ações ditadas em meio à pandemia, todas mantidas por seu sucessor na Casa Branca, Joe Biden.

Segundo Velázquez, nestes tempos é necessário colocar a cooperação e a solidariedade antes das políticas hostis.

Cooperar é a chave quando nossas agendas coincidem em uma prioridade: garantir o direito a uma educação de qualidade para todos e ao longo da vida, sublinhou o governante, que chefia a delegação cubana ao evento de um dos órgãos de governança da Unesco, entidade multilateral que realizará uma sessão especial amanhã por ocasião do seu 75º aniversário.

A ministra cubana insistiu em seu discurso sobre a necessidade de investir na educação e trocar experiências e boas práticas no ambiente escolar, a fim de generalizar os resultados da pesquisa e da inovação.

Em relação à ilha, destacou que sua Constituição endossa a educação como direito supremo de todas as pessoas e o Estado garante o acesso gratuito e de qualidade a ela desde a primeira infância até a pós-graduação, com 23,7% do orçamento nacional destinado ao setor.

Velázquez especificou que graças a esta vontade política Cuba manteve o processo educativo no cenário imposto por Covid-19 através de atividades televisivas, “com o envolvimento das famílias e transformando os lares em escolas, utilizando as capacidades criadas no país. E colocando à disposição todos, de forma sistêmica, os meios e tecnologias existentes”.

Ela também destacou o retorno às aulas presenciais, em um programa que culminará na segunda-feira, possível retorno devido à vacinação de crianças contra a doença viral, com o uso de imunógenos feitos a partir do desenvolvimento científico alcançado pela nação caribenha.

A ministra aproveitou a plataforma da reunião de alto nível para reiterar na Unesco o compromisso de Cuba com a solidariedade internacional, a cooperação multilateral e a luta por um mundo melhor possível.

mem / wmr / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.