30 de November de 2021

NOTICIAS

Secretário-geral da ONU chama a que se enfrente as desigualdades

ONU, Guterres, desigualdades

Secretário-geral da ONU chama a que se enfrente as desigualdades

Nações Unidas, 9 nov (Prensa Latina) O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, exortou hoje no Conselho de Segurança a enfrentar a exclusão e as desigualdades para fazer avançar a agenda de paz e estabilidade global.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Ao intervir no debate aberto sobre exclusão, desigualdade e conflitos armados, presidido pelo presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, o mais alto representante das Nações Unidas também alertou como a pandemia de Covid-19 está causando grandes danos a essas questões.

A crise da saúde causou um aumento da pobreza em todo o mundo, bem como da fome e da insegurança alimentar em muitas regiões, destacou o titular.

Atualmente, vivemos a maior recessão registrada desde a Segunda Guerra Mundial, enquanto bilhões de pessoas carecem de proteção social, alertou ele em parte de seu discurso em espanhol.

O fosso entre ricos e pobres também está aumentando, e a recuperação da pandemia é assimétrica, os países desenvolvidos concentram a maior quantidade de vacinas anti-Covid-19 e em lugares como a África a imunização é extremamente baixa, explicou o diplomata.

As desigualdades econômicas são cada vez mais marcantes, enquanto a exclusão e as desigualdades crescentes têm um custo devastador em termos de segurança, frisou.

Este aumento das desigualdades é um fator da crescente instabilidade global, especialmente em áreas onde faltam serviços básicos como saúde, educação, segurança e onde injustiças históricas criaram ciclos intermináveis ​​de pobreza, lamentou.

Segundo Guterres, já é registrado o maior número de conflitos violentos desde 1945, além de que duram mais e são mais intensos.

A Covid-19 e a emergência climática agravam todos esses problemas, frisou o Secretário-Geral das Nações Unidas.

Neste momento, considerou, devemos rejeitar as vozes que semeiam divisões e, em vez de erguer barreiras, é urgente que os governos e as instituições promovam a confiança ao serviço de todos os povos.

A prevenção de conflitos está no centro da nova agenda de paz promovida pela ONU, lembra o titular.

Mesmo assim, ele chamou a ver a diversidade como uma força e não uma ameaça, sem plena inclusão e igualdade, a paz permanece pela metade, disse ele.

Referiu ainda a necessidade de promover a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e sublinhou que o sucesso destas questões depende da solidariedade internacional.

O debate aberto do Conselho de Segurança da ONU sobre exclusão, desigualdade e conflito armado é um dos eventos emblemáticos organizados pelo México, presidido em novembro deste ano por um órgão de 15 membros.

mem / ifb

ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.