30 de November de 2021

NOTICIAS

O que caracteriza o processo eleitoral da Nicarágua em 2021?

Elecciones Nicaragua

O que caracteriza o processo eleitoral da Nicarágua em 2021?

Por Danay Galletti Hernandez
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Manágua, 1 nov (Prensa Latina) Em 7 de novembro, a Nicarágua irá às urnas para selecionar o presidente, vice-presidente e deputados da Assembleia Nacional (AN) e do Parlamento Centro-Americano (Parlacen), com uma participação de mais de quatro milhões de eleitores.

Nestas eleições, Daniel Ortega, representante da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), procurará seu quinto mandato, o quarto consecutivo (desde sua vitória em 2006) e o segundo com sua esposa, a vice-mandata Rosario Murillo, contra cinco candidatos da oposição.

Devido às condições sanitárias atuais, as campanhas dos candidatos, programadas até 3 de novembro, serão realizadas principalmente em mídia digital, e a inauguração dos diferentes postos ocorrerá entre janeiro e fevereiro de 2022.

Quem são as esperanças presidenciais?

A FSLN apresentará a conhecida fórmula: Ortega e Murillo, com indicadores sociais em mais de 14 anos de administração tais como: educação e saúde gratuitas; extensão da cobertura de eletricidade e água potável a quase 100% da sociedade; entrega e construção de moradias e lotes urbanizados, entre outros.

Por sua vez, o Partido Liberal Constitucional (PLC), a segunda maior força política do país, acumulou em sua história partidária contemporânea a eleição de dois presidentes: Arnoldo Alemán e Enrique Bolaños e apresenta, nesta ocasião, o deputado da Assembleia Nacional Walter Espinoza e Mayra Argüello.

Camino Cristiano Nicaragüense – fundado em 1995 e aliado à FSLN nas eleições de 2011 e 2016 – é representado por Guillermo Orozco, pastor evangélico e membro do Parlacen, que está envolvido com a política há mais de duas décadas, e Violeta Martínez de Moncada.

O Partido da Aliança Liberal Nicaraguense (ALN), criado em 1999 sob uma ideologia liberal, concorre com os candidatos: o advogado Alfredo Montiel e a administradora de empresas Jennifer Espinoza; e o Partido Liberal Independente (PLI) reúne o deputado Mauricio Orúe e Zobeida del Socorro.

Finalmente, o Partido Aliança pela República (APRE), formado em 2004 e com 1,4% dos votos nas últimas eleições, apresenta o advogado Gerson Gutiérrez, Mestre em Direito Penal e Processual no Instituto Ibero-Americano de Estudos Superiores, e Claudia María Romero, como candidata à vice-presidência.

Que estrutura irá supervisionar o exercício do voto

Em 31 de outubro, de acordo com o Calendário Eleitoral, os membros das mais de 13.000 Juntas Receptoras de Votos (JRV) foram empossados para as eleições gerais do dia 7, que terão como peculiaridade o uso da cédula única e tinta indelével.

As JRVs incluem, em sua estrutura, um presidente e um primeiro membro, cargos ocupados alternadamente pelos partidos com os dois primeiros lugares nas últimas eleições gerais, neste caso, a FSLN e a PLC; e também incluem um segundo membro designado para os outros partidos.

Após a reforma da Lei Eleitoral em maio passado, sua composição obedece ao princípio de alternância e equidade de gênero: 50% presidida por mulheres e 50% por homens e, nos casos em que o número é ímpar, 50% mais um é nomeado, liderado por mulheres.

De acordo com o Artigo 28 da Lei 331, os conselhos têm entre suas atribuições a garantia dos direitos dos partidos ou alianças participantes de agir como monitores eleitorais em todos os momentos durante a votação, e cada grupo político nas eleições poderá creditar 26.918, entre proprietários e substitutos.

Durante as eleições, os aproximadamente 80.000 membros das JRV, incluindo os designados para os cargos e substitutos, garantirão o exercício do sufrágio, o depósito dos votos nas urnas correspondentes e a contagem dos votos, e assegurarão a ordem em cada um dos recintos.

Da mesma forma, devem receber e encaminhar ao Conselho Eleitoral Municipal recursos e reclamações de acordo com as disposições da lei, permitir o acesso às instalações para observadores eleitorais credenciados e compilar o dossiê eleitoral ao final da contagem de cada votação.

Observadores ou acompanhantes internacionais?

A reforma da Lei 331 ou Lei Eleitoral, aprovada em 4 de maio, substituiu a observação eleitoral pelo conceito de “acompanhamento”, e observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA), da União Europeia e do Centro Carter sediado nos Estados Unidos não estarão envolvidos nessas eleições.

De acordo com o parágrafo 9 da legislação acima mencionada, o Conselho Supremo Eleitoral regulará o credenciamento e a participação daqueles que acompanham o processo eleitoral, incluindo Gregorio Luis Mondaca, do Movimiento del Socialismo Allendista no Chile.

Outros convidados incluem: José Luis Centella e Miguel Ángel Bustamante, ambos do Partido Comunista da Espanha; Gerry Condon, ex-presidente da Veterans for Peace USA, uma organização fundada em 1895; e Jorge Alberto Kreyness, Secretário de Relações Internacionais do Partido Comunista da Argentina.

Segurança durante as eleições

O Exército Nicaraguense empregará 15.000 militares durante as eleições gerais para apoiar atividades como o transporte de material eleitoral, a transferência de funcionários e os equipamentos envolvidos nos 153 municípios, bem como meios aéreos e navais para a proteção dos eleitores.

A operação de segurança e organização envolve mais de 280.000 pessoas, membros da Polícia Nacional, que estarão encarregados de garantir a paz pública nas ruas e nos conselhos eleitorais, e também serão acompanhados por representantes do Ministério do Interior e da Ouvidoria de Direitos Humanos.

mem/dgh/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.