1 de December de 2021

NOTICIAS

Barbados à beira de se proclamar uma República

Barbados à beira de se proclamar uma República

Por Victor M. Carriba
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Bridgetown, 30 out (Prensa Latina) Barbados começa hoje seu último mês como monarquia constitucional para ser livre da égide do Reino Unido, sua antiga metrópole colonial, e a rainha Isabel II como chefe de Estado.

Em 30 de novembro, esta ilha caribenha nascerá como uma nova República, marcando o 55o aniversário de sua independência (1966) e sua incorporação à Commonwealth após vários séculos como uma colônia britânica.

Antes desse momento, os órgãos legislativos do país acabam de selecionar como presidente Sandra Mason, uma ex-jurista de 72 anos, que atua como Governadora Geral desde 2018.

Após sua eleição no dia 20, a futura chefe de Estado disse que era hora de Barbados colocar seu passado colonial completamente para trás das costas.

Enquanto isso, a primeira-ministra Mia Mottley disse que a suposição de Mason sobre a estreia da nova República deve levar a uma maior unidade na luta contra várias ameaças externas, como a pandemia de Covid-19 e a mudança climática.

A chefe de governo de Barbados disse que estes dois fenômenos constituem “uma tempestade perfeita que mina a estabilidade e a prosperidade de Barbados”.

A mudança da ilha significará que a partir de 30 de novembro os laços políticos com o Reino Unido serão definitivamente cortados, depois de ter conquistado a independência de sua ex-metrópole em novembro de 1966, quando aderiu à ONU.

A ideia de uma República em Barbados, com uma população de pouco menos de 300.000 habitantes e um território de apenas 267 quilômetros quadrados, foi sugerida pela primeira vez nos anos 70 com a criação de uma comissão para estudar a possibilidade, mas decidiu-se contra a mudança.

Uma tentativa semelhante foi feita em 1996, quando a iniciativa foi aprovada durante uma revisão constitucional e um referendo deveria ser realizado e aprovado pelo Parlamento, que foi dissolvido antes que o projeto de lei fosse finalmente aprovado.

Barbados é membro da Comunidade do Caribe (Caricom), Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), Associação de Estados do Caribe (AEC) e dos sistemas Econômico Latino-americano (SELA) e de Integração Centro-americano (SICA), entre outras organizações regionais.

O país se unirá à Guiana, Trinidad e Tobago e Dominica, outras ex-colônias do Caribe londrino que se tornaram uma república em 1970, 1976 e 1978, respectivamente.

msm/vc/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.