27 de November de 2021

NOTICIAS

Bolsonaro é acusado de crimes em semana com foco pandêmico no Brasil

Bolsonaro é acusado de crimes em semana com foco pandêmico no Brasil

Brasília, 23 de out (Prensa Latina) As denúncias contra o presidente Jair Bolsonaro feitas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que fiscalizou durante seis meses a gestão governamental da Covid-19, dominaram a semana que termina hoje no Brasil.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com o relatório final, de mais de 1.170 páginas e elaborado pela CPI, o governo federal ‘expôs deliberadamente a população ao risco concreto de contágio em massa’, pelo que se pediu que denunciasse Bolsonaro por 10 crimes, entre eles, contra a humanidade.

Além disso, 67 pessoas estão incluídas como réus e entre elas figuram os três filhos do presidente de extrema direita, quatro ministros, dois ex-ministros e cinco deputados.

Para o relator da CPI, senador Renan Calheiros, o governo Bolsonaro foi ignorante e optou por atuar de forma inespecífica, negligente e descuidada para enfrentar a pandemia Covid-19 que já custou a vida de 605.139 pessoas e 21.711.843 infectados.

De acordo com o conteúdo, o Executivo manteve um gabinete paralelo para apoiar medidas na área da saúde contra as evidências científicas.

Da mesma forma, atuou com o intuito de imunizar a população por meio da chamada imunidade de rebanho, priorizou o chamado tratamento precoce sem respaldo científico de eficácia, atuou contra a adoção de medidas não farmacológicas, como o distanciamento social e o uso de máscaras.

O governo também ‘agiu deliberadamente para atrasar a compra das vacinas, em evidente desrespeito pela vida dos brasileiros’, afirma a carta.

Calheiros chegou à versão final depois de debater desde o início da semana com outros integrantes do CPI. Antes do documento final, foram apresentados dois rascunhos.

Inicialmente, o relatório solicitaria a indiciamento de Bolsonaro por 11 crimes e, entre eles, os de assassinato e genocídio indígena.

Mas a direção do conselho decidiu excluir essas cobranças, que eram um dos pontos de desacordo entre Calheiros e seus colegas.

Somadas, as penas previstas no Código Penal para os crimes comuns podem chegar a quase 40 anos, no caso de pena máxima. No caso de pena mínima, o mesmo cálculo levaria a pouco mais de 20 anos de detenção.

O relatório conclusivo será votado na próxima semana pela CPI, que não tem poder de indiciar ninguém.

Os pedidos de imputação serão encaminhados aos órgãos competentes, incluindo Ministério Público Estadual, Ministério Público Estadual e Departamento de Polícia Federal.

msm / ocs / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.