6 de December de 2021

NOTICIAS

Polêmica nos EUA sobre a atribuição de poderes de guerra a Biden

Polêmica nos EUA sobre a atribuição de poderes de guerra a Biden

Washington, 22 out (Prensa Latina) Existe hoje uma controvérsia crescente no Congresso americano sobre a atribuição de poderes de guerra ao Presidente Joe Biden no caso de um conflito entre a China e Taiwan.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Vários meios de comunicação, incluindo a Política Externa, destacam as reuniões entre os democratas centristas e liberais para dar ao presidente este poder.

Os centristas favorecem a expansão dos poderes de Biden mesmo que qualquer ação militar contra a China corra o risco de guerra nuclear, enquanto os liberais apoiam a política atual, observou um relatório no site news.antiwar.com.

Alguns, como Elaine Luria, vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara, argumentam que se a China se mover para tomar Taiwan, a obtenção da autorização do Congresso demoraria muito tempo para o governante.

Luria abordou o assunto em um artigo recente no The Washington Post, no qual argumentou que sem a capacidade do presidente de reagir imediatamente, qualquer atraso impediria os EUA de responder, em um nível mais baixo de conflito, para repelir uma invasão e desanuviar a situação.

Segundo o antiguerra.com, os falcões republicanos já elaboraram legislação que daria a Biden a autoridade para entrar em guerra com a China sobre Taiwan.

A Lei de Prevenção da Invasão de Taiwan autorizaria o uso dos militares para defender a ilha contra um ataque direto dos militares chineses.

Enquanto isso, os liberais são a favor de não alterar as regras atuais de não-compromisso para defender a ilha, conhecidas como ‘ambiguidade estratégica’, as quais eles argumentam que não devem ser alteradas.

O debate renovado foi desencadeado pelos recentes voos da China na zona de identificação de defesa aérea (ADIZ) de Taiwan, que são falsamente retratados como violações do espaço aéreo pela mídia ocidental, noticiou o antiwar.com.

Uma ADIZ é uma área na qual um país deseja que aeronaves estrangeiras sejam identificadas. O conceito não está coberto por nenhuma lei ou tratado internacional, e os aviões de guerra chineses geralmente entram no canto sudoeste da ADIZ, em nenhum lugar perto da ilha, disse o site.

Os movimentos da China em Taiwan são claramente impulsionados pela presença americana e pelos movimentos de Washington para estreitar os laços com Taipé.

Uma mudança de política na forma de autorizar poderes de guerra só aumentaria as tensões na região e tornaria o conflito mais provável, disse a publicação online.

As tensões entre os EUA e a China sobre Taiwan aumentaram nas últimas semanas, após os avanços militares dos dois lados.

A China insiste que a ilha é parte de seu território, enquanto os Estados Unidos e outros aliados ocidentais estão aumentando as tensões através da venda de armas e da implantação de unidades navais na área.

mgt/lb/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.